Ainda tem jogador que sai no lucro

O técnico Dunga tem dito que os comentários sobre sua demissão e até suposta designação de Vanderlei Luxemburgo como substituto não o preocupam. Garante confiar no patrão, Ricardo Teixeira, presidente da CBF, que o contratou com a promessa de mantê-lo até o final da Copa de 2010. De imediato, ele tem outro problema para resolver: motivar os jogadores para a disputa o bronze contra a Bélgica.Os jogadores estão abatidos com a perda da chance de conquistar o ouro. E, apesar de publicamente definirem a medalha de bronze como "honra", a realidade é que, para os brasileiros, o terceiro lugar não interessa. Como o tão desejado ouro não virá, nada mais importa.Se não reagirem, os jogadores correm sério risco de ficar de fora da cerimônia do pódio, que será sábado, no Ninho de Pássaros, depois da decisão entre Argentina e Nigéria.Ontem, o treino de campo foi substituído por exercícios na piscina do hotel onde a delegação brasileira está concentrada. Hoje à tarde, pelo horário chinês, haverá o único treino para o jogo contra a Bélgica - adversária que o Brasil bateu por 1 a 0 na estréia.Amanhã, Dunga deverá ter apenas 13 atletas à disposição. Lucas e Thiago Neves, expulsos contra os argentinos, estão suspensos, assim como Rafinha e Breno, que receberam o segundo cartão amarelo. Rafael Sobis também deve ser desfalque por causa de uma torção no tornozelo direito sofrida anteontem.Com ou sem medalha, alguns jogadores estão saindo da Olimpíada no lucro. Alex Silva, por exemplo, pode parar na Fiorentina. O clube italiano tem Thiago Silva - que interessa à Inter de Milão - como opção. Renan foi negociado pelo Inter com o Valencia durante os Jogos. RONALDINHOAinda abalado com a derrota para a Argentina, Ronaldinho Gaúcho retorna ao Milan, time que o contratou por 21 milhões de euros e o recebeu como um rei, há pouco mais de um mês. A melancólica participação na Olimpíada de Pequim - com apenas uma boa atuação, na goleada por 5 a 0 sobre a Nova Zelândia - deixou os italianos preocupados. Não por sua técnica, que ninguém questiona, mas por sua precária condição física. Por causa disso, ele pode até acabar na reserva do ucraniano Schevchenko, que o Milan está trazendo de volta, depois de passagem sem sucesso no Chelsea.A Olimpíada marcou a volta de Ronaldinho aos gramados após um afastamento de cerca de quatro meses por contusão sofrida quando ainda estava no Barcelona. A partida de anteontem foi a sétima no retorno - cinco nos Jogos mais duas em amistosos. Mas percebe-se que está difícil para o meia-atacante adquirir sua melhor forma. Os italianos também ficaram decepcionados e há quem tema pelo desempenho do jogador no calcio.Estrela apagada do futebol nos Jogos, Ronaldinho foi o jogador que mais se abateu com a derrota para os argentinos. O jogador do Milan recebeu como uma "pedrada" o tropeço de anteontem, segundo pessoa que lhe é muito próxima. Chorou bastante após o jogo. E em várias ocasiões: na sala do exame antidoping, no vestiário e no restaurante da Vila Olímpica, após o retorno da delegação brasileira ao local, já depois da 3 horas da madrugada de quarta-feira. Praticamente não dormiu.Ontem, na viagem para Xangai, local do jogo de amanhã contra a Bélgica pela medalha de bronze, ele passou a maior parte do vôo dormindo. Na chegada, deu autógrafos sem o sorriso habitual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.