Ala de futsal do Cascavel fica próximo de deixar UTI

O Hospital São Lucas divulgou novo boletim médico na manhã desta quarta-feira para falar sobre o quadro de saúde do ala Caça, do Cascavel (PR), que ingressou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do local na noite da última segunda após ter sofrido uma forte queda e batido com a cabeça no chão e no banco de reservas durante jogo diante do Orlândia, pela Liga Futsal.

AE, Agência Estado

25 de setembro de 2013 | 12h34

Neste novo boletim, o hospital que fica em Cascavel informou que o jogador de 27 anos não apresenta sequelas e indicou "provável alta da UTI nas próximas horas", após o atleta ter chegado a ficar desacordado e precisar ser sedado e entubado na noite de segunda, quando exibiu estar confuso e proferiu palavras sem nexo ao ser internado.

"O paciente Anderson Furtado Alves encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), acordado, orientado em tempo e espaço, sem déficit motor, estável quanto aos parâmetros cardiocirculatório e respiratório", informou o boletim desta quarta.

Por meio de nota publicada em seu site oficial nesta quarta, o clube de futsal do Cascavel comemorou a evolução de Caça já a partir da última terça, quando a sedação ao ala foi retirada e ele acordou por volta das 17 horas. E, após inicialmente ter exibido certa dificuldade motora, o jogador respondeu bem aos estímulos feitos pelos médicos, mexendo os braços e as pernas.

Depois de ganhar alta da UTI, Caça ainda ficará em observação no quarto, antes de ser liberado posteriormente pelos médicos para deixar o hospital.

Caça bateu forte com a cabeça no chão após levar uma forte trombada de Vinícius, do Orlândia, na partida que terminou em 4 a 1 para o Cascavel, que jogou em casa na noite da última segunda-feira. Ele precisou deixar o local com o corpo e o pescoço imobilizados, mas exames realizados no dia seguinte descartaram lesões na coluna cervical e no crânio do atleta. Com 14 gols, ele é um dos destaques do Cascavel nesta edição da Liga Futsal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.