Aldo prevê Brasil entre os 10 primeiros da Paralimpíada

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que está em Londres para acompanhar o início dos Jogos Paralímpicos, elogiou a preparação dos competidores, técnicos e do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) para o evento, que terá a sua cerimônia de abertura realizada nesta quarta-feira no Estádio Olímpico. Para ele, a expectativa é para que o Brasil repita o desempenho da Paralimpíada de Pequim, em 2008, quando ficou entre os 10 primeiros colocados no quadro de medalhas.

AE, Agência Estado

29 de agosto de 2012 | 11h05

"Em Pequim nós ficamos em uma boa posição e esperamos ficar novamente entre dos dez", comentou, em entrevista à TV NBr. "O esforço dos atletas, dos treinadores e do CPB merece nosso reconhecimento e toda a atenção e investimento", completou o ministro do Esporte.

Em 2008, o Brasil terminou na nona colocação no quadro de medalhas, com 16 ouros, 14 pratas e 17 bronzes. Agora, em Londres, o País será representado por 182 competidores. Aldo lembrou que 156 deles integram o programa Bolsa-Atleta e que alguns deles realizaram preparação em Manchester para os Jogos Paralímpicos. O ministro também prometeu novos investimentos nos próximos anos.

"O investimento grande para a Paralimpíada é uma forma de o governo reconhecer o valor desses atletas, que superam dificuldade na vida para se tornarem referência no esporte", disse. "Nós temos promovido investimentos diretos ao atleta. A perspectiva é de um investimento ainda maior para que não só um maior número de atletas pratiquem o esporte, mas também para que os de alto rendimento possam obter resultados cada vez melhores".

Tudo o que sabemos sobre:
ParalimpíadaAldo Rebelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.