Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Aldo Rebelo desiste de deixar Ministério do Esporte antes da Copa do Mundo

Titular da pasta se candidataria ao governo de São Paulo no ano do Mundial no Brasil

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2013 | 20h45

Atualizado às 21h17

BRASÍLIA - Atendendo a apelo da presidente Dilma Rousseff, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, desistiu de se candidatar ao governo de São Paulo, pelo PC do B. Na semana passada, Aldo comunicou ao partido, durante a convenção, que estava à disposição para se candidatar ao governo paulista, inclusive surpreendendo a todos. Na quarta-feira, no Congresso, concedeu entrevista dizendo que deixaria o governo em dezembro, data prevista pela presidente Dilma para fazer a reforma ministerial.

Nesta quinta-feira, Aldo Rebelo esteve no Planalto, acompanhado do presidente da Federação Internacional do Desporto Universitário, Claude-Louis Gallien, que veio falar sobre as propostas de Brasília para se candidatar a sediar os Jogos Mundiais Universitários de Verão, conhecidos como Universíade. Após a audiência, a presidente Dilma pediu que Aldo permanecesse no Planalto para que pudessem conversar. Durante meia hora os dois trataram dos desafios da Copa, da política e do futuro e, ao final, Aldo Rebelo foi convencido de que será o "ministro da Copa" e que não deverá se candidatar a nenhum cargo público nas eleições do ano que vem. No futuro governo Dilma, caso ela vença as eleições de 2014, Aldo manterá uma cadeira na Esplanada.

Nesta quarta, quando anunciou no Congresso a sua saída, Aldo disse que em dezembro os últimos estádios estariam sendo inaugurados e aí um ciclo estaria completo. "Nós queremos cumprir o cronograma estabelecido e ter os 12 estádios das 12 cidades-sede. Não vai ter grandes problemas", garantiu o ministro, após lembrar que foi indicado pelo PC do B como pré-candidato ao governo de São Paulo. Naquele dia, Aldo Rebelo contou também que a ideia de sair do governo em dezembro foi dele, mas deu sinais que ainda pode mudar de ideia caso a presidente Dilma Rousseff queira mantê-lo na pasta. "Na vida você não pode fechar as portas para nenhuma possibilidade". Hoje, veio o pedido da presidente, e ele aceitou.

Além da Copa do Mundo de Futebol, Aldo Rebelo está envolvido também com a Olimpíada 2016. Ele tinha está responsável pela finalização da Matriz de Responsabilidades para as Olimpíadas e com a conclusão do processo de licitação das obras, tarefa realizada em conjunto com a prefeitura do Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.