Alemanha encara decisão na semifinal com otimismo

Sem saber qual seria o adversário, o capitão Lahm disse que sua equipe só pensa em conquistar o título

GDANSK/POLÔNIA, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2012 | 03h07

Sinônimo de qualidade e consistência, a Alemanha chegou pela quarta vez seguida à fase semifinal de uma competição relevante. Agora, a expectativa geral no país é a conquista de um título. "Há mesmo muita qualidade neste time", admite o capitão Lahm. "O importante é que os 23 jogadores estão aptos a entrar, mesmo aqueles que estão sem atuar há algum tempo."

A seleção já está se preparando para o jogo de quinta-feira, em Varsóvia, pela fase semifinal. Ontem, ainda sem saber qual seria o adversário, o lateral-esquerdo resumiu o pensamento dos alemães. "Seja quem for, aposto que nenhum deles estará contente em nos enfrentar", disse.

Depois de um desempenho decepcionante na Euro-2004, em Portugal, a Alemanha se recuperou e não parou mais de progredir, primeiro sob o comando do técnico Juergen Klinsmann, e agora com o treinador Joachim Loew. A seleção alemã foi terceira Copa do Mundo de 2006. Perdeu a final da Euro-2008 para a Espanha e terminou em terceiro no Mundial de 2010, sendo eliminada na semifinal pela Fúria. Depois disso, a equipe venceu todos os 15 jogos que disputou.

O otimismo do capitão contagia a equipe alemã, que, no entanto, está no jejum de títulos desde 1996, quando conquistou a Euro, pela terceira vez. "Trabalhamos firme nas últimas semanas. Queremos chegar à final e conquistar o título. Este era o nosso objetivo antes do início da competição e nada mudou", disse.

Contra a Grécia, na vitória por 4 a 2, Loew trocou o trio ofensivo, contrariando um velho ditado do futebol, "de que não se muda time que está ganhando". Todos querem jogar, disse Lahm, o que obriga quem entra no time a render o máximo.

A preocupação é Schweinsteiger, que tem um problema no tornozelo. "É preciso que todos estejam bem, mas seria bom que ele jogasse", disse Lahm.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.