Alemão conquista em Cingapura a 11ª pole da temporada

Vettel dá o primeiro passo para chegar ao título em solo asiático, ao sair na frente na prova noturna do Mundial

CINGAPURA, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2011 | 03h03

A primeira parte do projeto de ser campeão hoje, no GP de Cingapura, Sebastian Vettel, da Red Bull, já cumpriu: estabeleceu, ontem, num dos circuitos mais lindos do calendário, Marina Bay, a 11.ª pole position da temporada, em 14 disputadas. Mas seu companheiro de equipe, Mark Webber, larga em segundo. E se a corrida, hoje, com largada às 9 horas, horário de Brasília, terminar assim, Vettel não vai comemorar o bi. Essa combinação de resultados estende a definição do título no mínimo para a próxima etapa, dia 9, em Suzuka, no Japão.

Outros pilotos que podem atrapalhar a festa de Vettel em Cingapura são Jenson Button, terceiro no grid, Lewis Hamilton, quarto, ambos da McLaren, e Fernando Alonso, Ferrari, quinto. Para comemorar o bi, o alemão da Red Bull necessita, na realidade, de uma combinação de resultados. No caso de vencer, Webber ou Button não podem ser segundo e Alonso, terceiro. Mas o desempenho dos três concorrentes nos treinos livres e ontem sugere ser bastante possível, em condições normais, terminar a corrida nessas colocações que impedem a celebração do bi de Vettel.

Nunca é demais lembrar, contudo, o elevado número de variáveis que interferem numa corrida, em especial na de Cingapura, por se tratar de um circuito de rua e ser, normalmente, a mais longa do campeonato, com quase duas horas de duração. Mais: a maioria dos pilotos prevê três pit stops, no traçado de 5.073 metros em 61 desgastantes voltas.

Nessa matemática do título, Webber pode enfrentar uma situação inusitada. Se estiver em segundo e Hamilton, por exemplo, em terceiro, a Red Bull seria campeã com Vettel se Webber deixasse Hamilton, da adversária McLaren, passá-lo e terminar em segundo. Essa combinação, Vettel em primeiro, Hamilton, segundo, e Webber, terceiro, garante a conquista para Vettel.

Mas será difícil que Christian Horner, diretor da Red Bull, intervenha, dando a ordem a Webber, diante da grande vantagem de Vettel na classificação, líder com 284 pontos seguido de Alonso, 172, Button e Webber, 167, e Hamilton, 158. Se Vettel não definir o título hoje fica para Suzuka.

Felipe Massa, da Ferrari, larga em sexto. E ratificou, ontem, o que ele e Alonso disseram já sexta-feira: "Nosso ritmo de corrida aqui será bem melhor que na Bélgica e na Itália. No mínimo podemos pensar em superar a McLaren." / L.O.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.