Ernesto Rodrigues/AE - 17/08/2011
Ernesto Rodrigues/AE - 17/08/2011

Alex ou Danilo no meio? Tite insiste na escalação dos dois

Com dupla em campo, aproveitamento do time caiu, mas técnico fica constrangido de tirar atleta de R$ 14 milhões

Vítor Marques, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - O Corinthians parou depois que Alex e Danilo passaram a jogar juntos - venceu apenas uma partida em cinco disputadas. A situação deixou o técnico Tite diante de um dilema: Danilo tem rendido mais em campo, mas o clube, por indicação do treinador, pagou R$ 14 milhões para ter Alex. E agora, quem iria para o banco, o barato que está bem ou o caro que ainda não rendeu o esperado?

Tite, por enquanto, parece pouco disposto a responder tal pergunta. Prefere apostar que ainda é possível fazer os dois renderem lado a lado. Essa é a razão de o treinador falar em buscar "alternativas táticas" para que a equipe volte a vencer e apresentar bom futebol sem que, necessariamente, tenha de tirar um dos dois do time.

Por isso a tendência para o clássico contra o Palmeiras, domingo, é que ambos sejam mantidos no time titular. Seria a "data limite" para o atual esquema. Tite é avesso a modificações radicais, ainda mais às vésperas de um jogo importante. E a pressão por uma vitória sobre o grande rival aumentou muito depois da derrota por 2 a 0 para o Figueirense, sábado, no Pacaembu.

Visto pelo treinador como peça fundamental em seu esquema, Danilo foi quem carregou o time nas rodadas em que o Corinthians conseguiu aproveitamento recorde de 93%. E, na visão de Tite, ainda não seria a hora de tirá-lo da equipe, embora ele tenha sido sacado no segundo tempo contra o Figueirense.

Pressão. Pelo valor pago pelo clube por sua contratação, existe expectativa de que Alex jogue bem. Não houve pressão por sua escalação, mas ninguém gostaria de vê-lo no banco de reservas. Isso só aconteceu quando Alex ainda estava fora de ritmo e voltava de uma temporada na Rússia.

Tite entende que Alex pode e vai render muito ao time. O que falta, segundo o treinador, é o entrosamento ideal com Danilo e com os atacantes. "(Mudar) talvez, não. Mas criar alternativas, sim. É importante ter opções", avaliou o treinador.

Quando jogam juntos, os dois têm se revezado nas funções. Ora Alex está no meio e Danilo na ponta, ora eles trocam. Tite tenta ajustar esse posicionamento. Como Ramon deve voltar à lateral-esquerda, Jorge Henrique não terá mais tanta obrigação de marcar e ficará mais solto na ponta esquerda.

Dessa forma, o treinador poderá repetir o trio de atacantes, com Jorge Henrique, Liedson no meio, Alex na direita e com Danilo vindo de trás. Ou seja: a tal alternativa tática pode ser o recuo de Danilo, de volta ao meio, e a definição de que Alex vai jogar na ponta e não mais tão recuado.

Tite terá a semana inteira para treinar visando ao clássico em Presidente Prudente, uma vez que o time não disputa a Copa Sul-Americana. O elenco só viajará no sábado à tarde. Um empate garantirá ao Corinthians o título simbólico do primeiro turno. Agora, se perder o clássico, as mudanças na equipe serão mais drásticas. E a pressão sobre o elenco só aumentará.

Veja também

link Diretoria reintera confiança em Tite

link Ramon deve reforçar o Corinthians no clássico contra o Palmeiras

 

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansTiteDaniloAlex

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.