Gabriel Inamine/Divulgação
Gabriel Inamine/Divulgação

Alexandra Nascimento disputa artilharia em torneio europeu de handebol

Eleita a melhor do mundo em 2012, Alê perde em gols apenas para a austríaca Frey Sonja

O Estado de S. Paulo

18 de outubro de 2013 | 19h44

SÃO PAULO - Os torcedores ligados na Liga dos Campeões da Europa se rendem cada vez mais à técnica da jogadora de handebol brasileira Alexandra Nascimento. No comando do time austríaco Hypo Niederösterreich, Alê disputa o título de maior artilheira da competição. Nenhuma surpresa para quem acompanha a performance da atleta que foi eleita a melhor jogadora de handebol do mundo em 2012. Com duas partidas jogadas, ela é a segunda colocada, com 17 gols. A primeira é a austríaca Frey Sonja, do Thuringer, da Alemanha, com 19.

 

Alê integra a equipe do Hypo há 10 anos. Experiente dentro das quadras, o trabalho da atleta é de, além de golear, orientar as colegas durante a principal competição de clubes de handebol do mundo. "Tento ajudar as mais novas nos treinamentos e, nos jogos, sempre buscando ficar tranquila e passar essa tranquilidade a elas", explica. Outras sete brasileiras jogam ao lado de Alê: a goleira Bárbara Arenhart, a ponta Fernanda França, as centrais Ana Paula Rodrigues e Francielle Gomes da Rocha, as pivôs Fabiana Diniz, Carolline Minto e a armadora Deonise Cavaleiro.

 

Pela Liga dos Campeões, Alexandra ainda deve enfrentar um terceiro jogo no sábado contra o romeno Baia Mare."Teremos que jogar contra a equipe e contra mais de três mil torcedores. Estamos muito confiantes, mas sabemos que não será uma partida fácil."  No dia seguinte, a atleta se junta à seleção brasileira para uma fase de treinamentos na Áustria e amistosos na Hungria contra Croácia, Noruega e a própria seleção do país anfitrião, até 28 de outubro. A preparação visa o Campeonato Mundial Feminino, na Sérvia, em dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
handebolAlexandra NascimentoRio 2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.