Algoz de Penalber conquista ouro no Mundial de Judô

Francês Loic Pietri ganhou confiança para chegar ao título mundial no Rio

AE, Agência Estado

29 Agosto 2013 | 18h13

RIO - O brasileiro Victor Penalber entrou no Mundial de Judô como líder do ranking da categoria até 81kg e vinha fazendo uma boa campanha nesta quinta-feira, com duas vitórias por ippon, até perder para o francês Loic Pietri nas oitavas de final. Se resta um consolo para o judoca do Brasil, ele foi eliminado por quem acabou conquistando o título no Rio.

Depois de eliminar o favorito Victor Penalber, Loic Pietri ganhou confiança para chegar ao título mundial. Apesar de chegar ao Rio apenas como o 18º colocado do ranking na categoria, o francês foi passando pelos rivais até chegar à final, na tarde desta quinta-feira, diante do georgiano Avtandili Tchrikishvili, que era número 2 do mundo. E foi o campeão.

Assim, Loic Pietri deu o primeiro ouro para a França no Mundial do Rio, acabando com o domínio japonês nas disputas masculinas - o Japão tinha sido campeão nas três categorias anteriores. Enquanto Avtandili Tchrikishvili conseguiu a prata para a Geórgia, as medalhas de bronze no peso até 81kg ficaram para o russo Ivan Vorobev e o também francês Alain Schmitt.

Na disputa feminina do dia, a israelense Yarden Gerbi confirmou o favoritismo, como a líder do ranking da categoria até 63kg, e conquistou o título ao vencer a final diante da francesa Clarisse Agbegnenou. As medalhas de bronze foram para a holandesa Anicka Van Emden, que eliminou a brasileira Katherine Campos logo na segunda luta, e para a francesa Gevrise Emane.

Os resultados desta quinta-feira, quando os judocas franceses tiveram ótima performance e os brasileiros ficaram longe do pódio, fizeram com que a França assumisse a segunda colocação no quadro geral de medalhas do Mundial, ultrapassando o Brasil, que caiu para o terceiro lugar. Enquanto isso, o Japão segue isolado na liderança da competição.

Agora, depois de quatro dias de disputa no Mundial do Rio, que vai até domingo, o Japão soma seis medalhas, com três de ouro, uma de prata e duas de bronze. A França vem atrás com uma de ouro, duas de prata e duas de bronze. E o Brasil tem uma de ouro (com Rafaela Silva), uma de prata (com Érika Miranda) e uma de bronze (com Sarah Menezes).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.