Ali aposta em projeto de US$ 60 milhões

Logo na recepção é possível se deparar com uma estátua de cerâmica de dez metros de altura. Outras três são colocadas em cada canto do prédio. No lobby, está exibida a tocha que acendeu a pira olímpica nos Jogos de Atlanta de 1996. Um jogo interativo dá a possibilidade de enfrentar um dos maiores nomes da história do boxe em todos os tempos. Em mais de 30 mil metros quadrados, a partir de 19 de novembro, em Louisville, no Kentucky, os amantes do boxe poderão relembrar os grandes momentos da carreira de Muhammad Ali. O Centro da Paz, que deverá receber 400 mil visitantes no primeiro ano ? o famoso Kentucky Derby Museum reúne cerca de 200 mil por ano ? custou os US$ 60 milhões que Ali acumulou em duas décadas de carreira e mais US$ 22 milhões arrecadados em doações feitas por intermédio de 35 contratos com empresas como KFC, Taco Bell, Pizza Hut e Old National Bank. Só a Ford Motor contribuiu com US$ 10 milhões.Estima-se que os gastos operacionais do centro alcancem US$ 3,5 milhões anuais. Cerca de 50 pessoas vão trabalhar no local. A venda de ingressos ? que vão custar U$ 9,00 ? deverá cobrir US$ 2,5 milhões. O movimento anual acarretará um superávit, ainda não calculado, graças à venda de produtos, que poderão ser adquiridos no segundo andar. O mais barato é um pin com o design do centro, que custa US$ 6,00. O mais caro é um livro, que conta a biografia de Ali. Com 34 quilos, 800 páginas e 3 mil fotos, a obra, autografada, pelo ex-campeão mundial dos pesos pesados, custa US$ 10 mil. Outro destaque é um quadro de US$ 650,00 com uma bonita foto do campeão olímpico de Roma, em 1960.O quarto e quinto andares, com oito mil metros quadrados, são reservados para relembrar a carreira do pugilista mais importante de todos os tempos. Além de poder visitar um memorial ? que reunirá muitos dos objetos usados por Ali ? os visitantes poderão individualmente ver em vídeos as grandes lutas, as melhores entrevistas e os momentos inesquecíveis. Como pano de fundo, tudo será distribuído em seis salas que terão como tema: confiança, convicção, respeito, dedicação, doação e espiritualidade. Temas indicados por Ali como sempre os mais importantes para se ter uma vida mais plena.Mas o Centro da Paz vai ser mais do que um museu. Eventos, seminários, workshops e recepções poderão ser feitos em salões para até 500 pessoas nos segundos e terceiros andares com visão panorâmica do Rio Ohio. Programas de educação ligados à Universidade de Louisville e às Nações Unidas serão desenvolvidos. Um dos temas a serem desenvolvidos será a ?Vida Islâmica nos Estados Unidos?. Ali pretende minimizar a resistência de parte do povo norte-americano pela população islâmica, principalmente após os atentados de 11 de setembro de 2001, em Nova York. A prefeitura de Louisville prevê um aumento no turismo da cidade e já planeja a construção de novos hotéis.Muhammad Ali e sua quarta mulher, Lonnie Ali, com quem ele é casado desde 1986, vão recepcionar centenas de personalidades que serão convidadas para o evento. Será exigida a vestimenta estilo black-tie para o jantar inaugural.Estima-se que mais de mil credenciais sejam distribuídas para jornalistas de todo o mundo. Não existe a previsão do evento ser vendido para a transmissão ao vivo por algum acanal de televisão.

Agencia Estado,

16 de outubro de 2005 | 11h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.