Sander Koning/AFP
Sander Koning/AFP

Alison e Bruno Schmidt ganham os confrontos brasileiros em Gstaad

Dupla bate Evandro e Solberg e Ricardo e Emanuel e vai à semifinal

DEMETRIO VECCHIOLI DO PRADO, Estadão Conteúdo

11 de julho de 2015 | 15h16

A tabela do Grand Slam de Gstaad (Suíça) obrigou que as três duplas brasileiras da chave masculina se enfrentassem antes da semifinal. Assim, só uma pôde avançar à disputa por medalhas. E quem levou a melhor no confronto direto foi Alison/Bruno Schmidt, que eliminou tanto Evandro/Pedro Solberg quanto Ricardo/Emanuel para chegar à semifinal da etapa válida para o Circuito Mundial de Vôlei de Praia.

Campeões mundiais na Holanda, Alison e Bruno Schmidt precisaram fazer três jogos neste sábado, uma vez que terminaram em segundo no grupo e foram à repescagem. Os brasileiros abriram o dia vencendo Mayer/Doherty, dos EUA, por 2 a 0 (23/21 e 21/18). Na sequência, atropelaram Ricardo/Emanuel, com parciais de 21/12 e 21/13.

Já Evandro/Pedro Solberg precisou de três sets para vencer Herrera/Gavira (Espanha), com parciais de 23/21, 15/21 e 15/13, e depois eliminou Gibb/Patterson (EUA), novamente em partida longa, de três sets, com 23/21, 19/21 e 17/15.

As duas duplas brasileiras se encontraram nas quartas de final e Alison/Bruno Schmidt levou a melhor, batendo Evandro/Pedro Solberg por 2 a 0 (21/17 e 21/12). Na semi, os capixabas terão pela frente os surpreendentes italianos Ranghieri/Carambula, dupla que é apenas a 29.ª melhor colocada do ranking mundial entre as inscritas.

O Grand Slam de Gstaad é o quinto evento da temporada que conta pontos para a corrida olímpica brasileira. Serão nove no total, sendo oito do nível Grand Slam ou Majors, que distribuem 800 pontos à dupla campeã, e o Open do Rio, onde os campeões vão ganhar 500 pontos. Cada time tem direito a dois descartes.

Evandro/Pedro Solberg segue na frente, com 2.840 pontos. Alison/Bruno Schmidt pode chegar a no máximo 2.320 se ficar com o título em Gstaad, passando Ricardo/Emanuel, que tem 2.160. Considerando já dois descartes por dupla, a liderança é folgada para Evandro/Pedro Solberg, que já disputou duas finais e tem 2.000 pontos. Ricardo/Emanuel soma 1.440. Alison/Bruno pode chegar a no máximo 1.720.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.