Aloísio marca três, Figueirense vence, mas continua em último

Em Florianópolis, time bateu o Coritiba por 3 a 1 e amenizou a crise. Em Salvador e no Recife, empates sem emoção

O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2012 | 03h02

Com três gols do centroavante Aloísio e dirigido de forma interina pelo auxiliar técnico Abel Ribeiro, o Figueirense venceu o Coritiba por 3 a 1, ontem à tarde no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, e amenizou um pouco a crise no clube. Apesar de ainda ocupar o último lugar do Brasileiro, com apenas 14 pontos, a equipe deu uma nova esperança à torcida no fechamento do primeiro turno. Já o Coritiba estacionou nos 19 pontos.

No primeiro tempo, os catarinenses abriram 2 a 0 e Anderson Aquino descontou para o Coritiba. Na segunda etapa, logo aos 7 minutos Aloísio definiu o placar. "Estava brigando e lutando, mas, às vezes, as coisas não dão certo. Fico triste com as cobranças, mas a torcida tem esse direito. Eu não abaixo a cabeça. Espero continuar fazendo gols para tirar o Figueirense da lanterna do campeonato", disse goleador da partida, Aloísio. O atacante não esqueceu do técnico Hélio dos Anjos, demitido após a eliminação na Copa Sul-Americana na última semana. "O Hélio me ajudou muito, não tenho nada de ruim para falar dele. Infelizmente, as coisas não deram certo e ele saiu", disse o jogador.

Abel Ribeiro ainda não sabe se vai ser efetivado no cargo. Ele lembrou que o time até que vinha fazendo boas partidas, mas o nervosismo acabava prevalecendo. "Acho que o importante foi termos neutralizado o Rafinha, um jogador de grande qualidade técnica", afirmou. "No segundo tempo, quando fizemos o terceiro gol - Everton Costa do Coritiba, tinha sido expulso -, mantivemos a marcação. Foi uma vitória muito importante."

Salvador. No Estádio do Pituaçu, Bahia e Atlético-GO jogavam para definir qual dos dois times terminariam a primeira metade do campeonato na zona do rebaixamento e o empate por 1 a 1 não agradou a nenhum dos lados. Os baianos marcaram no primeiro tempo, com Fabinho e o time goiano empatou com Diogo Campos no final da partida. Com o resultado, o Atlético-GO permanece entre os últimos quatro colocados. Já o Tricolor lamentou não ter conquistado a vitória em casa. "Tínhamos tudo para ter saído com os três pontos, mas sofremos um gol bobo", reclamou o atacante Souza.

Recife. Na Ilha do Retiro, Sport e Náutico disputaram o clássico pernambucano. O principal destaque do jogo foi o goleiro do Timbu, Gideão, que fez ótimas defesas e impediu a vitória dos donos da casa.

O empate foi muito pior para o Sport, que não vence uma partida há 10 rodadas - sete derrotas e três empates, e está na penúltima colocação com 15 pontos. Já o Náutico faz campanha bem melhor e chegou aos 24 pontos. O time está na 11.ª posição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.