Alonso se apresenta à Ferrari

Espanhol aproveita falha no carro de Sebastian Vettel e vence em sua estreia na equipe italiana. Felipe Massa é segundo

Livio Oricchio, O Estadao de S.Paulo

15 de março de 2010 | 00h00

Belo início. Alonso comemorou a vitória como poucas vezes na carreira

ENVIADO ESPECIAL

SAKHIR

"Não há como começar melhor a minha relação com a melhor equipe do mundo."" Fernando Alonso não poderia ter melhor definição de sua estreia pela Ferrari, ontem, no GP de Bahrein. Venceu a prova, com o seu companheiro Felipe Massa em segundo. A dobradinha confirmou o que os treinos de pré-temporada sugeriam: Ferrari e Red Bull são os times mais fortes do início do campeonato em que agora é proibido o reabastecimento de combustível.

McLaren e Mercedes estão atrás. Mais do que os testes indicavam. O supercampeão Michael Schumacher, na volta à Fórmula 1, obteve discreto sexto lugar com a Mercedes.

Massa não poderia ser mais claro na análise da prova de ontem no circuito de Sakhir, disputada sob calor de 35 graus: "Tivemos sorte; se Sebastian Vettel não tivesse enfrentado problemas com o carro, ele venceria.""

O alemão da Red Bull liderou da largada até a 33.ª volta, a 16 da bandeirada. "É duro aceitar. Tinha a competição sob controle, meus pneus estavam em bom estado, mas de repente comecei a perder potência e fui ultrapassado."" A Red Bull informou tratar-se de falha no escapamento.

O primeiro a deixar Vettel para trás foi Alonso, no início da reta dos boxes, na 33.ª volta, seguido por Massa, no fim da reta. Lewis Hamilton, da McLaren, também o ultrapassou na 37.ª volta para completar o pódio em terceiro. Mas reconheceu: "Estamos longe de Red Bull e Ferrari."" Vettel acabou em quarto.

Alonso disse ter tido dupla sorte para conquistar sua 22.ª vitória. "Primeiro por ter conseguido ultrapassar Felipe Massa na segunda curva, depois da largada, e em razão da dificuldade de Vettel"", falou. "De qualquer forma, mostramos que o duro trabalho realizado desde o ano passado deu resultado."" No grid, Alonso estava em terceiro, Massa era segundo e Vettel, o pole.

Ultrapassar Massa após a largada foi decisivo, embora Alonso tenha procurado diminuir o fato. "Não é importante (vencer Massa na abertura do Mundial). O fundamental foi compreender como o carro funciona em corrida, o comportamento dos pneus, e descobrimos o que imaginávamos nos testes: temos um carro fantástico, com pouca ou muita gasolina.""

O espanhol não media seu entusiasmo com o modelo F10 desde antes do GP de Bahrein. E sem modéstia alguma, afirmou: "Podem apostar em mim."" Ele dedicou a vitória a todo o pessoal da Ferrari, especialmente ao presidente Luca di Montezemolo, principal responsável por sua contratação.

Com o novo sistema de classificação, Alonso já faz 25 pontos diante de 18 de Massa.

A próxima etapa do calendário é o GP da Austrália, dia 28, em Melbourne. Ao menos em Bahrein, a proibição de reabastecimento tornou a competição mais óbvia e as ultrapassagens ainda mais difíceis. "Com os muitos ensinamentos dessa prova será mais fácil planejar a da Austrália. Aqui podíamos apenas supor como seria. Agora sabemos"", afirmou Alonso, como quem diz, "o melhor está por vir".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.