Instagram / Antonio Sykaris
Instagram / Antonio Sykaris

Alpinista grego de 59 anos sofre colapso e morre após escalar montanha de 8 mil metros no Nepal

Antônios Sykaris havia alcançado o pico do Dhaulagiri, sétimo mais alto do planeta, em uma expedição; organizadores afirmam que ele não suportou 'enorme esforço físico' e 'falta de oxigênio'

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2022 | 12h53

Um alpinista grego morreu no Nepal nesta terça-feira, 12, enquanto descia a montanha Dhaulagiri, de 8.170 metros. A informação foi confirmada pelos organizadores da expedição.

Antônios Sykaris, 59, havia publicado um dia antes, em seu Instagram pessoal, uma foto no topo do Dhaulagiri, a sétima montanha mais alta do mundo. Durante a descida, o grego entrou em colapso "depois de um enorme esforço físico e mental e falta de oxigênio", afirmou sua equipe.

Após a queda, que aconteceu a 7.400 metros de altitude, sua saúde e estado se deterioraram rapidamente. O guia da montanha, que auxiliou a socorrer Sykaris, informou que está em contato com sua família.

Não se sabe se ele escalou a montanha com ou sem um tanque de oxigênio. Os alpinistas costumam anunciar quando decidem ficar sem combustíveis emergenciais, mas Sykaris omitiu a informação. No último, ele utilizou o tanque oxigênio para escalar o Annapurna, a décima maior montanha do mundo, localizada no Himalaia.

O alpinista tinha experiência no esporte. Antes do incidente, já havia escalado outros cinco picos com mais de 8.000 metros de altura, segundo informa sua página na web. Everest, Lhotse, Kangchenjunga, e Manaslu foram alguma das montanhas as quais o grego já desafiou.

Antes de concluir o trajeto neste ano, Sykaris já havia tentado completar a escalada do Dhaulagiri em outras três oportunidades: 1998, 2018 e em 2021. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.