Americano fica perto de recorde nos 110m com barreiras

Depois de Usain Bolt vencer a tradicional prova dos 100 metros rasos, sem recorde, nesta sexta-feira, o americano David Oliver roubou a cena na etapa de Paris da Liga Diamante. Ele ficou a apenas dois centésimos do recorde mundial dos 110 metros com barreiras.

AE, Agência Estado

16 de julho de 2010 | 20h56

Ele ganhou a disputa com o tempo de 12s89, a melhor marca de sua carreira. "Foi uma disputa excelente", vibrou o velocista. "Bati o recorde dos Estados Unidos e me tornei o terceiro homem a conseguir correr abaixo dos 12s90".

Em seu blog (http://davidoliverhurdles.blogspot.com), Oliver não esconde qual a meta que estipulou: alcançar o tempo de 12s85, suficiente derrubar o recorde mundial do cubano Dayron Robles. Apesar do objetivo, Oliver desconversou sobre o assunto. "O recorde vai chegar quando for a hora. Não estou pensando muito nisso".

Mas, a seu favor, contam as lesões que atrapalham Robles - que deveria estar em Paris mas, sem condições físicas, desistiu da prova - e também Liu Xiang, chinês que não consegue competir em alto nível desde 2008.

VLASIC - No salto em altura, a croata Blanka Vlasic voltou a brilhar nesta sexta. Ele faturou a medalha de ouro, com 2,02 metros, e se manteve na liderança do ranking da prova. A americana Chaunte Howard-Lowe, que apresenta a melhor marca do ano (2,05m), não conseguiu repetir o bom desempenho e ficou com a prata - 2 metros. A russa Svetlana Shkolina levou o bronze, com 1,96m.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoLiga DiamanteDavid Oliver

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.