Americanos fazem ácidas críticas a Gisele Bündchen

Jornais, tevês e sites até debocham da defesa da top model ao marido, na qual ataca o restante do time

GUSTAVO CHACRA , NOVA YORK , CORRESPONDENTE, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2012 | 03h08

Acostumada a ser capa de revistas como a Vogue e de catálogos como o da Victoria Secret, a brasileira Gisele Bündchen ilustrou ontem as primeiras páginas dos principais tablóides dos Estados Unidos. E, em vez de elogiarem a sua beleza, os jornais, assim como programas de televisão e sites na internet, criticavam duramente a supermodel brasileira.

Já não muita adorada no meio do futebol americano, Gisele passou a ser a inimiga número um dos torcedores do New England Patriots, onde atua seu marido Tom Brady, e motivo de piada em Nova York, cidade do Giants, que venceu o Super Bowl no domingo, por 21 a 17.

Tudo por causa de uma infeliz declaração depois da partida criticando os colegas de time de Brady. "Meu marido não pode lançar a porcaria (na verdade, o adjetivo em inglês foi fucking) da bola e pegá-la ao mesmo tempo. Não posso acreditar que eles tenham deixado cair tantas bolas", afirmou a brasileira depois de ouvir gozações de torcedores do New York Giants dizendo que o quarterback do time, Eli Manning, era melhor do que Tom Brady.

Nos Estados Unidos, e em especial no futebol americano, onde cada jogador tem uma função específica, esta crítica foi considerada inaceitável até pelos vencedores da partida. "Você vence como um time e perde como um time", disse um jogador do Giants, ao comentar a declaração da top model brasileira.

Andrea Peyser, colunista do New York Post, chamou a brasileira de "grotesca" e "mimada". "Pela primeira vez, ela viu que não dá para ganhar tudo na vida".

O Daily News, outro tablóide de Nova York, afirmava que, enquanto a brasileira vive em "uma mansão de US$ 20 milhões (cerca de R$ 34 milhões) na Califórnia", a família Manning não vê problemas em viver em um apartamento de subúrbio em New Jersey.

Todos também faziam questão de ressaltar que Gisele foi responsável, na avaliação deles, por Brady ter largado a ex-namorada grávida. E, lembrando da maldição de Bambino Baby Ruth, melhor jogador de beisebol de todos os tempos, que rogou uma praga ao deixar o Boston Red Sox para jogar no New York Yankees, comentaristas diziam que agora existe a "maldição da Gisele". Desde que o quarterback começou a namorar com Gisele, hoje mãe de seu filho, o Patriots nunca mais foi campeão, perdendo o Super Bowl duas vezes justamente para o rival de Nova York.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.