Amistoso? Não para Bruno César

Apesar de Tite escalar o Corinthians com reservas contra o Santo André, meia diz que é especial enfrentar seu ex-clube

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2011 | 00h00

Tite está com a cabeça no duelo único das quartas de final. Por isso, poupará os titulares na partida de hoje, às 16 horas, contra o Santo André. Como o Corinthians, primeiro a garantir classificação, não tem mais condições de lutar pela liderança do Estadual e o Santo André já está rebaixado, o jogo marcado para o Estádio Bruno José Daniel, no ABC, tem tudo para ser um amistoso de luxo. Exceto para um corintiano: o meia Bruno César.

Negociado com o Benfica, clube no qual se apresenta em julho, o jogador tenta provar para o técnico Tite que tem condições e motivação para ser titular do Alvinegro não apenas hoje, como também no mata-mata e nas sete primeiras rodadas do Brasileiro, entre os dias 22 de maio e 29 de junho, o que já serviria de pré-temporada para chegar bem ao novo lar português.

"Tenho a mesma responsabilidade dos outros jogadores e vou atuar com comprometimento. Não quero sair e deixar as portas fechadas, pois posso encontrar com o Tite em outros clubes e qual será a minha fama? Que só porque fui vendido diminuí o ritmo, tirei o pé", afirmou o meia. "Independentemente de ser um time misto, quem entrar tem de dar resposta. É uma oportunidade para mudar a cabeça do Tite, um jogo antes do mata-mata e quero dar essa dor de cabeça a ele, buscar a titularidade, pois sou jogador do Corinthians, tenho contrato até o meio do ano e estou focado aqui."

Hora de finalizar. Com Bruno César em campo, Tite acredita que possa corrigir uma falha apresentada nas últimas rodadas, nas quais a equipe somou apenas um de nove pontos: a finalização. Apelidado de "Chuta-Chuta", o jogador se destacou no ano passado por não ter medo de arriscar e fechou a temporada na artilharia da equipe, com 14 gols em cinco meses de clube. "Nos treinos, ficou bem nítido a cobrança dele nesse aspecto de finalizarmos mais. Chutamos pouco nos últimos jogos, esse foi nosso problema. O Paulinho arriscou contra o São Caetano, a bola desviou e entrou. Temos de fazer isso." Tite vai na mesma linha. "O Bruno César está num bom momento e indo bem terá a oportunidade de continuar, assim como os outros", observou.

Bruno César promete grande empenho diante do clube onde renasceu para o futebol após muitos altos e baixos na carreira. Porém, por respeito ao time pelo qual disputou a final do Estadual passado, diante do Santos, e chamou a atenção dos dirigentes corintianos, ele não comemorará caso marque gols. "Tenho um carinho muito grande pelo Santo André, me proporcionou dar a volta por cima na carreira."

Além de Bruno César, quem estará em campo hoje de olho em uma vaga no futuro é o zagueiro Paulo André, que volta aos gramados após seis meses recuperando-se de cirurgia no joelho. Há tempos que Tite cobra a contratação de um novo zagueiro. Jogar bem significa para Paulo André mostrar que a posição não está tão carente assim. "Será como uma final", afirmou o zagueiro, que tinha tudo para ser o substituto do capitão William, recém aposentado.

Veja também:

som ESTADÃO ESPN: Corinthians terá time reserva contra o Santo André

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.