Agência Luz/BMF&Bovespa
Agência Luz/BMF&Bovespa

Ana Cláudia e Franciela estrearão nos 100m do Mundial no domingo

As duas velocistas brasileiras conseguiram nesta temporada os melhores tempos de suas carreiras

AMANDA ROMANELLI - Enviada especial, Agência Estado

10 de agosto de 2013 | 17h58

MOSCOU - As duas principais velocistas brasileiras, Ana Cláudia Lemos e Franciela Krasucki, estreiam na madrugada deste domingo no Mundial de Moscou. A partir das 4h55 (de Brasília), elas começam a disputar as eliminatórias dos 100 metros - a semifinal e a final são na segunda-feira. Ambas também competirão os 200 metros e o revezamento 4x100 metros.

Tanto Ana Cláudia quanto Franciela conseguiram, nesta temporada, os melhores tempos de suas carreiras. Ana bateu o recorde sul-americano por duas vezes e tem, atualmente, como marca pessoal os 11s05 conquistados no GP de Belém, em maio. Seu sonho é ser a primeira sul-americana a correr abaixo dos 11 segundos, e espera realizá-lo em Moscou. Já Franciela chegou aos 11s13 na semifinal do Troféu Brasil, em junho.

Outra jovem atleta brasileira, Geisa Arcanjo, disputa a qualificação do arremesso do peso às 3h45. No ano passado, em sua primeira Olimpíada, Geisa obteve o sétimo lugar na final e espera conquistar, mais uma vez, a classificação para a disputa de medalha.

Entre os homens, Anderson Henriques estreia nos 400 metros, disputando a primeira etapa eliminatória às 4h05. É a primeira vez que ele está em um Mundial, mas esteve na Rússia, no mês passado, para a disputa da Universíade de Kazan, onde ganhou a medalha de prata. Já às 10 horas, o fundista Caio Bonfim competirá na marcha atlética de 20 km.

O domingo marca também o fim da prova do decatlo. Carlos Chinin, recordista sul-americano, terminou a primeira metade da disputa em 10º lugar - o norte-americano Ashton Eaton, campeão olímpico e recordista mundial, lidera.

Chinin está confiante na reação neste segundo dia. Segundo ele, as primeiras cinco provas servem apenas de "aquecimento". "São nas cinco últimas que a gente vê quem é decatleta de verdade, porque são as provas mais técnicas", afirmou, referindo-se ao programa final, em que estão os 110 metros com barreiras, lançamento do disco, salto com vara, lançamento do dardo e 1.500 metros.

A repórter viaja a convite da IAAF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.