Ana Cláudia leva Troféu Brasil de Atletismo, mas quer correr mais

Velocista confirma favoritismo e completa 200m com 22s81, além de ficar com o ouro nas provas dos 100m e do revezamento 4x100m

Estadão Conteúdo

12 de outubro de 2014 | 15h46

A velocista Ana Cláudia Lemos confirmou seu favoritismo e conquistou neste domingo o título dos 200m no último dia do Troféu Brasil de Atletismo, em São Paulo. Ela terminou a final com o tempo de 22s81, sendo a única a completar a prova com menos de 23 segundos. Kauiza Venancio foi a segunda colocada, com 23s29, e Vanda Gomes, a terceira, com 23s37.

A medalha de ouro e a marca, no entanto, não foram suficientes para que Ana Cláudia deixasse o Estádio Ícaro de Castro Mello, no Ibirapuera, satisfeita. "Estou preparada para correr mais. O Troféu Brasil é uma competição dura, exige muito", afirmou a cearense, que foi ouro também nos 100m e no revezamento 4x100m. "Agora vou descansar um pouco e definir minhas prioridades para 2015 com o meu técnico."

Se no feminino Ana Cláudia saiu campeã, no masculino foi Aldemir Gomes da Silva quem conquistou o ouro na prova dos 200m. Ele completou o percurso em 20s32, seguido de perto pelo segundo colocado Bruno Lins e o terceiro, Jackson da Silva. Ambos cravaram a marca de 20s46.

Ao contrário de Ana Cláudia, no entanto, Aldemir deixou o estádio extremamente satisfeito. "Igualei meu recorde pessoal e estou feliz porque me dediquei muito nos treinos. Espero resultados ainda melhores em 2015", disse o carioca de 22 anos. "Vamos ter uma temporada cheia, com torneios internacionais importantes."

Outro grande destaque do dia aconteceu na prova do salto triplo. A jovem promessa Núbia Aparecida Soares, de apenas 18 anos, conquistou o ouro ao cravar a marca de 14,22m, recorde sul-americano juvenil (até 19 anos) e sub-23. O resultado ainda deu à mineira a primeira colocação no ranking mundial juvenil, que pertencia à francesa Rougy Daiallo, campeã mundial em Eugene com 14,20m.

"Tenho certeza do que posso saltar mais. Meu objetivo é superar os 15 metros", afirmou a atleta. "Estou pronta para voos mais altos. Acho que não sou mais promessa e, sim, realidade. Isso me permite pensar no Mundial de Pequim, por exemplo."

O desempenho de Núbia rendeu elogios até da adversária Keila Costa, uma das favoritas da prova, que terminou em segundo, com 14,06m. "Núbia é muito talentosa e tem tudo para superar logo os 15m", disse ela.

Além de coroar alguns atletas, o Troféu Brasil deste ano mais uma vez premiou a equipe BM&FBovespa, que faturou o título da competição pela 13.ª vez na história. Foram 534 pontos para a equipe, muito à frente do Pinheiros, segundo lugar com 399, e do Orcampi/Unimed, de Campinas, terceiro com 238,5.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.