Divulgação/Time Brasil
Divulgação/Time Brasil

Ana Marcela é penta nos 25 km de águas abertas e faz história com 15ª medalha em Mundiais

Nadadora brasileira se torna a única cinco vezes campeã da prova e iguala a holandesa Edith van Dijk como a maior medalhista feminina de águas abertas do torneio de Esportes Aquáticos

Redação, Estadão Conteúdo

30 de junho de 2022 | 08h46

Ana Marcela Cunha não passou um dia sem subir ao pódio no Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, na Hungria. A medalha desta quinta-feira foi de ouro, a quinta da nadadora baiana nos 25 km de águas abertas em disputas de Mundiais e a terceira dela na atual edição do evento. Antes, já havia vencido outro ouro, nos 5 km, e bronze, nos 10 km.

Única pentacampeã dos 25 km, a brasileira de 30 anos soma agora o total de 15 medalhas em Mundiais e se igualou à holandesa Edith van Dijk como a maior medalhista das provas femininas de águas abertas da competição. Dessas 15, sete são de ouro. Além das cinco nos 25 km, ela tem duas dos 5 km. A prova dos 10 km é a única que nunca conseguiu vencer, mas possui três bronzes e uma prata. 

"Eu nem sabia se eu ia nadar essa prova. Até o fim, eu tentei manter o máximo de técnica possível para não sentir dor no corpo. Tentei economizar energia. O querer faz muita diferença é o que eu já vivi. Poucas pessoas sabem o que é perder uma Olimpíada, não nadar bem em casa, e saber dar a volta por cima. Ao longo de 16 anos de carreira, aprendi muita coisa, então soube ter sangue frio e esperar o momento", comentou Ana Marcela em entrevista ao canal SporTV. 

Ana Marcela ficou perto de vencer os 10 km na quarta-feira, mas perdeu o título nos instantes finais para a holandesa Sharon Van Rouwendaal, vencedora da prova por uma esticada de braço, e para alemã Leonie Beck, medalhista de prata. Nesta quinta, viveu uma disputa tão equilibrada quanto a do dia anterior, dessa vez com o desfecho dourado. 

A brasileira completou a prova dos 25 km em 5h24mins15s, apenas dois décimos à frente da alemã Lea Boy, que fez 5h24min15s2. O terceiro lugar ficou com Van Rouwendaal, dona de um tempo de 5h24min15s3, também muito próxima de Ana, porém não o suficiente para tirar dela mais uma medalha de ouro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.