Roman Kruchinin/AFP
Roman Kruchinin/AFP

Ana Marcela Cunha é ouro na maratona aquática em Kazan

Brasileira garante primeira conquista para o País no Mundial

Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2015 | 10h08

Ana Marcela Cunha completou neste sábado a coleção de medalhas no Mundial de Esportes Aquáticos, disputado em Kazan, na Rússia. Após ser bronze nos 10km e prata nos 5km, a brasileira faturou o ouro nos 25km, tornando-se bicampeã da prova, já que venceu também no Mundial de Xangai, em 2011.

Garantida nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a nadadora completou a distância em 5h13min47s. A húngara Anna Olasz chegou 26 segundos depois da brasileira e levou a prata, com o tempo de 5h14min13s. A alemã Angela Maurer, com 5h15m07s, ficou com o bronze. Outra brasileira na disputa, Betina Lorscheitter desistiu no 18º quilômetro da prova.

Na última prova da maratona aquática deste Mundial, Ana Marcela Cunha começou a disputa entre as primeiras colocadas e permaneceu entre as líderes até o fim. Durante a maior parte da prova, a brasileira acompanhou Anna Olasz, sem, contudo, aumentar o ritmo para tentar ultrapassar a rival.

Foi somente nos 2,5 quilômetros finais que a brasileira cresceu na disputa. Debaixo de sol e chuva, atravessando o Rio Kazanka, ela superou a adversária da Hungria e deslanchou até bater na frente com boa vantagem, sem sofrer ameaças.

No masculino, o Brasil foi representado por Allan do Carmo e Diogo Villarinho, que levaram a medalha de prata, junto de Ana Marcela, na prova de 5 quilômetros por equipes, empatado com a Holanda, na quinta-feira. Individualmente, porém, os dois brasileiros ficaram longe do pódio nos 25km.

Allan do Carmo, também garantido na Olimpíada, chegou a figurar em sexto ao longo da prova. Mas completou a distância na 16ª colocação, com o tempo de 5h06min27s. Villarinho, de apenas 21 anos, terminou em 18º, com 5h11min04s.

A medalha de ouro foi conquistada pelo italiano Simone Ruffini. Após vencer com o tempo de 4h53min10s, ele surpreendeu o público ao pedir sua namorada em casamento - ela aceitou - do alto do pódio. A prata ficou com o norte-americano Alex Meyer, com 4h53m15s, e o italiano Matteo Furlan levou o bronze, com 4min54s38.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
    • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
    • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
    • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
    • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.