Marcos de Paulo/AE
Marcos de Paulo/AE

Anderson Silva está pronto para revanche no UFC contra o japonês Yushim Okami

Brasileiro perdeu a luta para o oponente em 2006 por se valer de golpe ilegal no MMA

Paulo Favero e Bruno Lousada, estadão.com.br

26 de agosto de 2011 | 16h28

RIO - A revanche chegou para o badalado Anderson Silva. Na noite desde sábado, no duelo mais esperado do UFC Rio, na Arena HSBC, ele vai reencontrar o japonês Yushim Okami, que lhe traz más recordações. Em 2006, o brasileiro perdeu o combate para o rival, no Rumble on the Rock (ROTR), ao ser desqualificado por chutar o rosto de Okami quando o lutador estava em posição de guarda.

Embora o tempo tenha curado as feridas, aquela derrota ainda não foi digerida pelo brasileiro. Por isso, a vontade de dar o troco é tão grande quanto a de manter o cinturão dos pesos médios no seu País. "Eu nem considero aquela luta como derrota", diz o brasileiro, resignado. Okami rebate: "Ele deu um chute ilegal e foi desclassificado".

Além de tentar manter o título, Anderson vai atrás de ampliar suas marcas no UFC: pode chegar ao maior número de vitórias em disputa de título (10) E maior invencibilidade em defesas de título (9). Nesta sexta-feira, durante a pesagem, mesmo trajando a camisa do Corinthians no Rio, o lutador foi ovacionado pelo público, que já deu mostras de que estará do seu lado. Okami, sem entender muito bem os gritos, foi recebido com vaias e com o coro "uh, vai morrer" ou "vai virar sushi".

SHOW

A estrutura do UFC é de megaevento. Uma simples entrevista é organizada como se fosse um espetáculo, com muitas luzes, vídeos e alta produção. A pesagem dos lutadores também virou espetáculo, com direito a música alta, torcida empolgada e pequenas provocações entre os competidores na hora de posar para foto.

A certeza é de casa cheia. Todos os 14.845 ingressos – o mais barato custou R$ 270 – foram vendidos em tempo recorde. Um tapete vermelho será estendido para receber convidados vips, autoridades e lutadores que não vão participar diretamente do evento. 

O público vai ver mais do que o duelo entre Anderson Silva e Okami. No card principal do UFC Rio, previsto para começar às 22 horas e com transmissão da tevê aberta (RedeTV!) pela primeira vez, o baiano Minotauro, de 35 anos, vai medir forças contra o norte-americano Brendan Schaub. Depois, o brasileiro Maurício Shogun Rua encara Forrest Griffin, dos EUA.

"Eu venho de três cirurgias (duas no quadril e uma no joelho), passei dez meses afastado, mas vou partir para finalizar", prometeu Minotauro, que pode ser demitido do UFC se for mal nesta luta.

É PROIBIDO

Quem vai acompanhar as lutas do UFC neste sábado pela primeira vez talvez pense que todos os golpes são liberados quando os lutadores entram na jaula. Não é assim. A organização do MMA prevê uma série de proibições que devem ser respeitadas pelos participantes. O lutador que não cumprir as determinações é punido e perde a luta. Veja algumas dessas proibições durante o confronto:

1) Cabeçada e dedo no olho

2) Morder, beliscar e arranhar

3)  Puxar o cabelo

4) Chutar a cabeça do adversário quando este estiver no chão

5) Cuspir no oponente

6) Segurar o calção ou as luvas do adversário

7) Ataque à coluna ou parte de trás da cabeça

8) Pisar no adversário quando este estiver no chão

9)  Segurar nas grades do octógono

10)  Utilizar linguagem imprópria

Tudo o que sabemos sobre:
MMAUFCmaisesportesAnderson Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.