LE Baskow/AP
LE Baskow/AP

Anderson Silva nega comunicado divulgado por empresário

Lutador desmente mensagem de Ed Soares, ao garantir que ainda não se manifestou sobre ter testado positivo em exame antidoping

O Estado de S. Paulo

06 de fevereiro de 2015 | 08h07

O ex-campeão do UFC Anderson Silva se manifestou pela primeira vez sobre ter testado positivo em exame antidoping pelo uso de anabolizantes. E o comunicado do lutador nesta quinta-feira foi para desmentir uma declaração dada na quarta pelo seu empresário, Ed Soares, em que Spider alegava não ter utilizado nenhuma substância proibida na modalidade.

"Gostaria de esclarecer à grande imprensa que ainda não dei nenhum tipo de entrevista, depoimento e nenhuma declaração sobre o caso em questão. As únicas pessoas nas quais eu falei foi com a minha família, meus empresários Marcelo Magalhães, Ed Soares e Jorge Guimarães (Joinha). Fiquem certos de que no momento exato irei me pronunciar e me posicionar. Gostaria de agradecer ao apoio de todos que torcem por mim", disse Anderson Silva em comunicado enviado pela sua assessoria de imprensa.

Na última quarta-feira, texto publicado no MMA Fighting, site americano referência na cobertura da modalidade, era creditado ao empresário Ed Soares e afirmava que o ex-campeão dos pesos-médios não havia tomado qualquer substância. "Minha posição sobre doping é e sempre será a mesma. Eu sou um defensor do esporte limpo. Estou consultando minha equipe agora para explorar todas as minhas opções e pretendo enfrentar essas alegações para limpar meu nome",  comenta o texto.


Anderson foi flagrado em exame antidoping no dia 9 de janeiro por uso de drostanolona e androsterona. No último sábado, ele participou do UFC 183, em Las Vegas, e venceu Nick Diaz por decisão unânime dos jurados. O americano também testou positivo em exame e as amostras revelaram o uso de metabólitos da maconha. 

Tudo o que sabemos sobre:
UFCesportesAnderson Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.