André Dias garante: ''Nossa luta pelo título não vai ficar só na conversa''

André Dias é daqueles zagueiros de personalidade. Ele não esconde quando o time está devendo futebol e também tem autocrítica de assumir que poderia render mais. Ontem, porém, seu discurso tinha um tom totalmente diferente. Comemorava a sua grande fase e ousava ir além. "Passamos o ano todo devendo, mas isso vai ficar para trás", disse. "Disputar a próxima Libertadores é bem possível e temos de provar, agora, que nossa luta pelo título não vai ficar só na conversa."Autor do primeiro gol do São Paulo, aos 35 minutos da fase final, André Dias não queria saber de ser considerado herói - o gol de Jancarlos saiu no último lance do jogo. Mostrando espírito de companheirismo, dividia os méritos com Jorge Wagner, responsável pela cobrança do escanteio que resultou na abertura do marcador. "Treinamos esta jogada a semana toda e ela é bem aproveitada porque o Jorge Wagner bate muito bem na bola", observou. "Apenas fui feliz em antecipar a marcação."Remanescente da última conquista, em 2008, André Dias fez questão de enaltecer a volta da mesma postura daquela temporada. "Voltamos a marcar forte. Era assim no ano passado, quando vencíamos por 1 ou 2 a 0. Voltou esse espírito de marcar primeiro e depois buscar o jogo. Está dando certo."CASA CHEIAOs jogadores são-paulinos deixaram o Morumbi ontem se abraçando, sorrindo à toa e, novamente, afinados com a idéia de que o título é, sim, viável. Dias atrás, haviam jogado a toalha. Com o tropeço de alguns rivais, já iniciaram a convocação da torcida, segundo eles, importante para erguer ainda mais o time nesta reta final de Brasileiro: faltam apenas 11 rodadas."Voltamos a jogar bem, a demonstrar um futebol convincente e agora temos de contar com o apoio do nosso torcedor para lutar pelo título", afirmou o atacante Dagoberto. "O apoio maciço dos são-paulino será importante neste momento", endossou Jorge Wagner. "Estamos conscientes de que ainda temos chance na briga do título. Precisamos fazer o torcedor acreditar também."O único a não ter motivos para comemorar na tarde de ontem era o atacante André Lima. Substituído por Borges, deixou o campo sob vaias. Mas deve seguir no time, já que Dagoberto está suspenso.

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

29 de setembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.