André Domingos sonha em ser modelo

O cabelo "fashion" que o velocista André Domingos exibiu no Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo, no domingo, em Belém - cachinhos em quadradinhos - é "um ensaio" para o que pode ser sua futura profissão. André, de 29 anos, dono de duas medalhas olímpicas com o revezamento 4 x 100 metros do Brasil (bronze em Atlanta/1996 e prata em Sydney/2000), fala em aposentar-se do atletismo para seguir a carreira de modelo. "De passarela", avisa.No atletismo, os cabelos exóticos sempre acompanharam o show dos atletas. O cabelo de André, produzido por Sônia, cabeleireira de Presidente Prudente, onde mora e treina, com a equipe Unoeste (Universidade do Oeste), é prático - "posso lavar", frisa - e permite que adote o estilo black power nos desfiles. O visual careca, adotado por muitos negros no atletismo, não agrada André. "É batido."O velocista, que já particiopu de desfiles, como o da Olympikus, na Couro Modas, este ano, gostou da experiência e resolveu investir. Preparou um book (fotos) com o mesmo fotógrafo de Adriane Galisteu e Reynaldo Gianechinni, e começou a oferecer-se para o trabalho de modelo. "Por enquanto posso conseguir um dinheiro extra com os cachês dos desfiles, mas depois posso brilhar nas passarelas de Londres e Paris", afirma André, que fez curso de passarela com o também atleta Walmes Rangel.O técnico Jayme Netto Jr. não acredita que André deixe as pistas de atletismo agora - "esquece..., ele não vai parar agora", afirma. André, que há dois anos não se dedica a competir nos 100 metros, voltará a correr na distância este ano. "Os 200 metros, minha especialidade, não estão entre as provas que integram o calendário dos principais Grand Prix do ano", explica. Fará, a partir de junho, os meetings da Europa.Elogios - O treinador Jayme Netto Jr.elogiou a participação de André e Claudinei Quirino, que correram com o juvenil Bruno Nascimento Pacheco e Fernando dos Reis (o sexto do ranking brasileiro), no revezamento B, a segunda equipe do Brasil, e venceram o revezamento A, composto pelos quatro primeiros do ranking. "O André e o Claudinei crescem demais nessa prova", observa Netto Jr. André Domingos viaja nesta quarta-feira para a Guatemala, juntamente com a equipe brasileira, para a disputa do Ibero-Americano, sábado e domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.