André Santos jura que ida à seleção não é a ''despedida''

Defender a seleção é o caminho mais curto para um jogador em ativa no País garantir uma negociação com o futebol europeu. André Santos embarca na segunda-feira para vestir a camisa verde e amarela pela primeira vez, mandando um recado aos corintianos: "Não é uma despedida, apenas um até logo. Podem ter certeza que voltarei." André Santos é uma das esperanças da diretoria de fazer caixa na abertura da janela europeia. Mas ele acha que ainda não é o momento de sair. Sonha fazer um belo segundo semestre, firmar-se na seleção e disputar a Taça Libertadores pelo Corinthians no ano do centenário.

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

30 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.