Andrés Cristaldo/EFE
Andrés Cristaldo/EFE

Andressa Oliveira bate recorde no lançamento do disco no Paraguai

Brasileiro conquistou o ouro no Campeonato Sul-Americano de Atletismo

Estadão Conteúdo

23 de junho de 2017 | 22h26

A paraibana Andressa Oliveira de Morais obteve um excelente resultado nesta sexta-feira no Campeonato Sul-Americano de Atletismo, que está sendo disputado no estádio Comitê Olímpico Paraguaio, em Assunção. Além de conquistar o ouro no lançamento do disco, com a marca de 64,68 metros, ela anotou o novo recorde continental.

De quebra, ela fez a oitava marca no ranking da IAAF e ratificou o índice para o Mundial de Londres, em agosto. "Estou muito feliz com o resultado. É consequência de um trabalho muito bem feito", comemorou a atleta de 26 anos.

Detentora também da antiga marca sul-americana, de 64,21 metros, Andressa Oliveira foi seguida no pódio pela gaúcha Fernanda Borges, prata com 64,21 metros, e pela chilena Karen Gallardo, bronze com 59,73 metros.

Outro bom resultado ao atletismo nacional veio com Geisa Coutinho, que manteve a hegemonia nas competições continentais e venceu os 400 metros com 52s03. Em seguida vieram, respectivamente, a colombiana Yenifer Padilla (52s68) e a peruana Maitte de la Flor Torres (53s99).

Nos 110 metros com barreiras, por sua vez, Eduardo dos Santos de Deus levou o ouro ao fechar com o tempo de 13s42, apenas sete centésimos de segundo na frente de Eder Souza, que ficou com a prata e garantiu a dobradinha brasileira no pódio.

Como o vento registrado foi de 3s8, acima dos 2s0 permitidos, os dois tempos não foram homologados, assim como em outras provas de pista e campo, como nos 100 metros feminino. A disputa, aliás, foi vencida pela equatoriana Angela Tenório (11s02), com Ana Cláudia Lemos ficando com a prata (11s12). Já nos 100 metros com barreiras o triunfo foi de Fabiana dos Santos Moraes, que confirmou o favoritismo e venceu com 12s86.

Com vento normal, de 1s9 por segundo, os 100 metros masculino tiveram outra dobradinha brasileira no pódio: prata para Bruno Lins, com 10s22, e bronze para o ainda juvenil Felipe Bardi, com 10s29, em prova vencida pelo colombiano Diego Palomeque (10s11).

Outra medalha brasileira veio no salto triplo com Nubia Aparecida Soares ganhando com 14,42 metros e surpreendendo a venezuelana Yulimar Rojas, prata na Olimpíada do Rio-2016 e líder do ranking mundial, que ficou em segundo. E, no lançamento do dardo, Laila Ferrer anotou 58,50 metros e levou a prata.

Ainda nesta sexta-feira, Talles Frederico Silva e Fernando Ferreira conquistaram respectivamente a prata e o bronze no salto em altura; Douglas Junior dos Reis foi o terceiro no lançamento do disco; e Joana Costa ficou em segundo no salto com vara.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.