Oli SCARFF / AFP
Oli SCARFF / AFP

Nadadora salva em piscina nega ter sentido desgaste físico antes de desmaio: 'Escureceu de repente'

Atleta Anita Álvarez, da equipe de nado artístico dos EUA, teve de ser socorrida pela própria treinadora após apresentação no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste

Redação, Estadão Conteúdo

24 de junho de 2022 | 09h28

A americana Anita Álvarez, atleta de nado artístico que desmaiou durante uma prova do Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste nesta semana, não sentiu nada além do cansaço com o qual está acostumada nas competições. Em entrevista publicada pelo jornal espanhol El País nesta sexta-feira, a nadadora descreveu o episódio, afirmando que não percebeu nenhum sinal físico de que estava prestes a perder a consciência e a afundar na piscina. Ela foi resgatada sem consciência por sua treinadora.

"Só senti que estava dando tudo de mim na piscina", afirmou a atleta de 25 anos ao periódico espanhol. "Nesta rotina, eu estava muito bem, tão cansada como sempre, mas gostando da apresentação. E quando senti que finalmente poderia me permitir relaxar um pouco, foi o momento em que tudo ficou escuro. Não me lembro de mais nada depois disso", disse.

O quadro de exaustão veio ao término da apresentação de Anita Álvarez no solo do nado artístico. Ela perdeu os sentidos repentinamente e afundou na água, drama respondido com velocidade pela treinadora Andrea Fuentes, que saltou na piscina, sem sequer tirar a roupa, para resgatar a nadadora. Tudo isso durou cerca dois minutos.

A americana tem histórico de desmaios. Na edição passada, em Barcelona, ela desmaiou durante as Eliminatórias para os Jogos Olímpicos de Tóquio. A perda de consciência da última quarta-feira, contudo, foi diferente das anteriores, segundo Anita. "No passado, eu senti que estava desmaiando. Desta vez, acredito que estava muito conectada mentalmente, tão focado em meu papel, vivendo o momento tão intensamente, que realmente estava desfrutando de minha atuação. Então, segui, segui e segui", explicou.

O momento dramático protagonizado pela atleta e o resgate efetuado por Andrea Fuentes, ex-atleta olímpica, foram registrados em fotografias com as quais a competidora já teve contato. Depois de ficar um pouco chocada ao se ver em estado tão preocupante, assimilou as informações contidas nas imagens e passou a gostar delas. Há uma sequência em que Anita aparece desmaiada e afundando, e depois sendo levada para cima pela corajosa treinadora.

“Agora, penso que as fotos são bonitas de alguma maneira. Ver-me ali afundada na água, tão em paz, tão em silêncio, e ver Andrea mergulhando com seu braço estendido tentando me alcançar, como uma super heroína… Nas fotos, tudo parece muito natural, embora resgatar uma pessoa do fundo de uma piscina e carregá-la até superfície seja muito difícil", disse.

Anita Álvarez compete ainda nesta sexta-feira na prova livre por equipes do nado artístico em Budapeste. "Quero terminar esta competição, que tem sido a melhor dos EUA em muito tempo. Estou muito contente com meu solo, e agora não quero faltar ao compromisso com minha equipe na final do livre. Quero encerrar de cabeça erguida", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.