Oli Scarff/AFP
Oli Scarff/AFP

Atleta resgatada por treinadora em piscina ficou 2 minutos sem respirar e tem histórico de desmaios

Anita Álvarez, competidora do nado artístico dos EUA, foi socorrida após sofrer 'apagão' durante apresentação no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste; ela chegou a afundar na piscina antes de ser salva

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2022 | 10h14

O resgate dramático de Anita Álvarez, atleta de nado artístico dos Estados Unidos, pela treinadora Andrea Fuentes marcou o quinto dia de disputas no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste, na Hungria. Apesar do grande susto, a competidora de 25 anos poderá retornar à piscina nesta sexta-feira. A decisão passa pela própria nadadora, que já sofreu anteriormente com desmaios parecidos com o que foi visto pelo público nesta quarta, quando chegou a ficar dois minutos sem respirar embaixo d'água.

"Já aconteceu isso com ela uma vez no ano passado, no torneio de qualificação para a Olimpíada do Japão, competindo com sua dupla no nado. Antes disso, teve problemas esporádicos com 'apagões' na água, mas nunca em competição oficial", disse Alyssa Jacobs, porta-voz da equipe americana que está em Budapeste. O susto foi grande. Ela está na final de sua modalidade e tomará a decisão de competir ou não.  

Álvarez precisou ser socorrida na piscina principal após um quadro de exaustão ao término de sua apresentação no nado artístico. A competidora perdeu os sentidos e afundou na água, desmaiada. Ao notar que a atleta não voltava à superfície, a treinadora Andrea Fuentes não pensou duas vezes e saltou para dentro da pscina, de roupa e tudo, para resgatar Anita. Foram dois minutos de mjuita agonia até o salvamento.

"Fiquei assustada porque vi que ela não estava respirando ao sair da água, mas ela já está muito bem, a todo vapor", disse Fuentes ao jornal espanhol Marca, ressaltando que se jogou na piscina porque os salva-vidas não a atenderam imediatamente. Ela pediu socorro tão logo percebeu algo errado, mas não foi entendida. Foi quando se atirou na água.

A treinadora acredita que Anita ficou pelo menos dois minutos sem conseguir respirar porque seus pulmões estavam cheios de água. Fuentes contou à rádio Rac1 que tentou acordá-la com um tapa no rosto, mas foi somente abrindo a sua mandíbula que a atleta americana vomitou água e retomou a consciência. 

"Não vou me esquecer disso, não vivi muitas dessas experiências. Foi um grande susto para todos, embora não seja a primeira vez que acontece com ela", declarou a treinadora do time dos EUA. "(Anita) é uma atleta que gosta de ir ao limite, mas hoje ela passou por 20 cidades. Eu disse a ela para não fazer mais isso". Novos exames depois do Mundial de Esportes Aquáticos serão feito em Anita para descobrir os motivos de seus desmaios.

Esta é a terceira vez que Anita Álvarez participa do Mundial de Esportes Aquáticos — tendo desmaiado também em Barcelona, no ano passado, durante as Eliminatórias para os Jogos de Tóquio. Ela representou os EUA na capital japonesa e também na Olimpíada do Rio, quando competiu ao lado de Mariya Koroleva, com quem foi nomeada Atleta do Ano do nado sincronizado americano, em 2016, e 2019, ao conquistar duas medalhas de bronze no Pan de Lima. 

Treinadora

Andrea Fuentes é espanhola. Ela representou o seu país nos Jogos Olímpicos de 2004 a 2012, ganhando a medalha de prata por equipes e na dupla na competição de Pequim, em 2008. Em Londres, quatro anos depois, Andrea voltou a festejar a medalha de prata no dueto do nado artístico, e ainda foi bronze por equipes. Em Budapeste, ele afirmou ter vivido uma experiência inédita e assistadora.

"Estava a dar tudo e a camisa pesava uns 20 quilos. Quando cheguei a ela, vi o socorrista nadar ao seu ritmo. Eu apanhei-a na água e a levei para cima, mas vi que não respirava e que tinha a boca fechada, muito dura. Dei-lhe duas bofetadas no rosto e um grito para ela respirar. O socorrista chegou e a colocou com a boca para cima, enquanto te ensinam que se deve sempre colocar o corpo de lado. Tive quase que salvar os dois, porque o outro não sabia nadar muito bem", disse Fuentes no programa El Larguero de la Cadena Ser.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.