Ano marcado por erros

Ainda que a Ferrari leve o título deste ano com Felipe Massa, a temporada de 2008 será lembrada pelos erros que a equipe cometeu. Em 17 etapas, o time protagonizou mais de sete imprevistos. Só de quebras do motor foram três, índice jamais visto em um único ano ao longo de toda a era Schumacher.De todos os deslizes, no entanto, dois foram mais marcantes. Na Hungria, a falha do propulsor, a apenas três voltas do fim, tirou de Massa uma vitória praticamente garantida. Em Cingapura, um erro dos mecânicos fez com que o piloto brasileiro saísse dos boxes com a mangueira ainda conectada ao carro. Para não culpar apenas a equipe italiana, trapalhadas como a rodada e o abandono de Massa na Malásia, quando ocupava o segundo lugar, também custaram pontos importantes no torneio. Na decisão de domingo, conta a favor da escuderia o seu bom histórico em Interlagos. Nos últimos dez anos, venceu quatro vezes no Brasil, duas delas em 2006 e 2007, com direito à dobradinha no ano passado. Se não errar, pode confirmar o favoritismo em solo brasileiro novamente.UM CAMPEÃO SEM SORTE E SEM GARRAA fama de azarado, que deu trégua a Kimi Raikkonen em 2007, voltou com força máxima neste ano. O campeão foi incapaz de correr da forma como o público já o viu: veloz nos treinos, bom na chuva, ágil nas ultrapassagens e pouco trapalhão. Se a sorte resolveu cobrar dívidas, seu companheiro de equipe fará o mesmo no Brasil. Desta vez, se necessário, será o ?Homem de Gelo? que deverá abrir passagem para Massa, como na China. Situação ingrata para um campeão, mas que terá de ser cumprida - mesmo dizendo que um título de Felipe pouco lhe importe.A MELHOR TEMPORADA DE MASSAIndependente do desfecho, Felipe Massa chega a Interlagos tendo feito a melhor temporada de sua carreira. Não só pela quantidade de vitórias e de poles ou por ter liderado o campeonato após a vitória na França, mas pela forma com que amadureceu como piloto e superou críticas e situações adversas. Assim, criou as bases necessárias para ser campeão. O último teste será justamente em casa, onde venceu em 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.