Aos 39 anos, Vanderlei faz a sua despedida

Medalhista olímpico terá nova vida a partir de 2009, longe do atletismo profissional

Amanda Romanelli, O Estadao de S.Paulo

30 de dezembro de 2008 | 00h00

O mais vitorioso e reconhecido fundista brasileiro fará da Corrida de São Silvestre o palco de sua despedida. Vanderlei Cordeiro de Lima, de 39 anos, já avisou que não irá brigar por pódio na prova paulistana. Mas escolheu participar dos 15 km para marcar uma nova etapa de sua vida: a partir de 1º janeiro de 2009, não correrá mais por índices, apenas por prazer. Veja o especial sobre a corrida e dê uma volta pelo percurso de 15 km "Não vou mais disputar vagas na seleção. A São Silvestre é a prova que vai marcar o fim do meu ciclo como atleta profissional", diz Vanderlei, que descarta abandonar o atletismo. "Ainda gosto de correr. Quero desfrutar um pouco mais e fazer festa com o público." É assim que pretende estar na São Silvestre - a meta é terminar o percurso, sem preocupação.A idade e as lesões foram fundamentais para que Vanderlei decidisse abandonar as obrigações profissionais. Adiou o anúncio para cumprir contratos de patrocínio, mas já tinha a decisão tomada desde o primeiro semestre, quando não pôde brigar por uma vaga na Olimpíada de Pequim. Os Jogos da China deveriam ser a última competição do brasileiro que se tornou conhecido no mundo inteiro na edição olímpica de Atenas, há quatro anos. Quando liderava a prova, Vanderlei foi atacado pelo ex-padre irlandês Cornelius Horan. Foi retirado da pista, chegou a cair, mas não desistiu da corrida - terminou em 3º lugar e foi o atleta mais aplaudido a entrar no Estádio Panathinaikos. Também recebeu a medalha Barão de Coubertin, maior comenda do Comitê Olímpico Internacional.A intenção era reeditar a experiência olímpica. Em abril, deveria ter corrido a Maratona de Turim para fazer índice, mas uma inflamação no púbis o tirou da prova. Em maio, iria competir em Praga, no último dia para a obtenção de tempo. Outro quadro inflamatório, desta vez na coxa direita, acabou com o sonho olímpico.Mesmo abandonando o alto rendimento, Vanderlei continuará como atleta da equipe BM&F Bovespa. Também irá se dedicar à fundação que leva o seu nome, em Campinas.DESFALQUES DE ÚLTIMA HORAA elite feminina da São Silvestre sofreu dois desfalques ontem. Campeã da prova em 2006, Lucélia Peres decidiu não competir. Recém-recuperada de uma inflamação no pé direito, afirmou não ter condições físicas para enfrentar a prova . A queniana Pamela Chepchumba, medalha de bronze no Mundial de Meia-Maratona, disputado no Rio, está lesionada e não participará da corrida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.