Aos 46 anos, Evander Holyfield enfrenta gigante russo

Ex-campeão mundial encara no sábado Nikolai Valuev, adversário 24 centímetros maior e 45 quilos mais pesado

Mark Ledsom, Reuters

17 de dezembro de 2008 | 17h26

O boxeador quatro vezes campeão mundial dos pesos pesados Evander Holyfield afirmou nesta quarta-feira que lutará por todos os quarentões do planeta quando enfrentar o campeão russo da AMB Nikolai Valuev no fim de semana. Holyfield, de 46 anos, tentará tornar-se o mais velho campeão de peso pesado em sua luta em Zurique no sábado contra o mais alto e mais pesado boxeador a vencer o cinturão de campeão mundial. Além de ser 11 anos mais novo que Holyfield, Valuev é 24 centímetros maior - com 2,13 metros - e 45 quilos mais pesado que seu adversário norte-americano. "A cabeça dele está exatamente onde deve estar para que eu a atinja", disse Holyfield quando perguntado na quarta-feira sobre as diferenças na estatura dos dois. "Eu honestamente não acho que tamanho realmente importe. Depende de como cada indivíduo luta. Eu sei que tenho mais experiência então estou ansioso para mostrar meu talento no ringue." Para alguns críticos, a "experiência" de Holyfield é simplesmente um eufemismo para o fato de que ele é muito velho para lutar, uma opinião que os promotores do evento tentaram combater na quarta-feira. "Estamos sendo criticados por todos os lados por deixarmos ele lutar", reconheceu o organizador Wilfried Sauerland. "Mas foi Evander que veio e nos pediu por essa luta e nós dissemos 'ok, mas você passará por exames médicos extensivos'. Ele passou pelos exames muito bem. Ele construiu uma reputação de guerreiro e acho que ele fará uma boa luta contra Valuev." Holyfield disse na quarta-feira que já perdeu a conta do número de vezes que havia sido perguntado sobre sua idade, mas não ligou. "Fico feliz em falar sobre minha idade e deixar as pessoas olharem e dizerem 'uau, ele parece tão bem quanto os boxeadores mais jovens'."

Tudo o que sabemos sobre:
boxeEvander Holyfield

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.