Aparelhos que mantinham vivo boxeador são desligados

Choi Yoi-sam foi vítima de um derrame cerebral, pouco depois de vencer o indonésio Heri Amol em Seul

Efe,

03 de janeiro de 2008 | 00h43

O boxeador sul-coreano Choi Yoi-sam, que sofreu um derrame cerebral no dia 25 de dezembro após vencer uma luta, morreu na madrugada desta quinta-feira, 3, após os médicos desligarem as máquinas que o mantinham vivo. Choi, que passou nove dias em coma, tinha sido declarado em estado de morte cerebral nesta terça-feira, e após a meia-noite (horário local) os médicos desligaram o aparelho de respiração que o mantinha com vida. Em seguida, os médicos de um hospital de Seul realizaram uma operação para extrair seus órgãos, já que sua família tinha expressado sua intenção de doá-los. A família tinha pedido aos médicos que desligassem os aparelhos que mantinham o pugilista com vida nesta quinta-feira, um dia depois do aniversário de 12 anos da morte de seu pai, para evitar a coincidência das datas. Choi, de 34 anos, foi operado com urgência em 25 de dezembro após cair inconsciente, vítima de um derrame cerebral, pouco depois de vencer o boxeador indonésio Heri Amol em um combate em Seul.

Tudo o que sabemos sobre:
BoxeCoréia do Sulderrame cerebral

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.