Reprodução
Reprodução

Apoio à invasão na Ucrânia gera punição de um ano a ginasta russo

Ivan Kuliak é desqualificado da Copa do Mundo por aparelhos, em Doha, e terá de devolver medalha de bronze e premiação do torneio

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2022 | 08h28

Um gesto de solidariedade ao governo russo em relação à invasão na Ucrânia acabou custando caro ao ginasta Ivan Kuliak, que está disputando a Copa do Mundo por aparelhos. Ele foi desqualificado da competição, em Doha, vai ter que devolver a medalha de bronze e ainda a premiação que conquistou. A punição foi dada pela Comissão Disciplinar de Ética na Ginástica.

O ginasta usou um símbolo de apoio ao exército russo. A decisão ainda cabe recurso. Além das sanções que sofreu, Kuliak está proibido de participar de qualquer evento que esteja endossado pela Federação Internacional de Ginástica.

O agravante dessa situação é que ao seu lado, no lugar mais alto do pódio, estava o ucraniano Ilia Kovtun, que ficou com a medalha de ouro.

Essa não foi a primeira vez que o atleta manifestou seu apoio ao governo de seu país. Em março, ele usou pedaços de esparadrapo para desenhar a letra Z no peito logo após ganhar a medalha de bronze na final das barras paralelas.

O Ministério da Defesa da Rússia soltou um comunicado explicando a simbologia da letra Z que é ostentada em tanques e blindados que fazem operações de guerra na Ucrânia. Ela faz referência à frase "Za Pobedu". Numa tradução para o português, essa citação teria o sentido de "Pela vitória."

Tudo o que sabemos sobre:
ginásticaginástica artística

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.