Após 2 ippons, Bruno Mendonça é eliminado no Mundial de Judô

Brasileiro começou bem a competição, mas não consegiu passar pelo bielo-russo Ramanchyk

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 12h53

RIO - Durou apenas três lutas a participação de Bruno Mendonça no Mundial de Judô do Rio. O único representante do Brasil na categoria até 73kg começou bem a competição, com dois ippons rápidos, mas acabou derrotado pelo bielo-russo Aliaksei Ramanchyk, apenas o número 85 do ranking mundial. O brasileiro é o nono da lista.

Bruno tinha, pelo menos em teoria, uma chave tranquila até as oitavas de final, mas sequer chegou nesta etapa. Ele começou muito bem a competição no Maracanãzinho, com dois ippons seguidos, e deu à torcida esperanças de chegar à disputa pela medalha.

Em pouco mais de dois minutos no tatame, venceu o chileno Felipe Caceres (em 1min05) e o gabonês Terence Kouamba Poutoukou (em 1min08), ambos por ippon.

Mas contra o bielo-russo, o brasileiro teve muita dificuldade em conseguir a pegada, a maior parte do tempo dominada pelo rival. Bruno chegou a ficar em vantagem, por conta de punições de Ramanchyk, mas sofreu um yuko a cerca de um 1min30 do fim da luta. Sem conseguir reagir, ainda levou mais um wazari nos últimos segundos.

"Ele fez uma luta muito tática, escondendo bem a manga. A tática dele foi excelente e me atrapalhei um pouco. A estratégia dele foi superior. Esse foi o ponto crucial da luta", disse, em entrevista ao SporTV.

Bruno vinha numa boa temporada até o Mundial. Foi prata no Grand Slam de Paris, em fevereiro, medalhista de bronze na Copa Europeia de Budapeste e na Copa Pan-Americana de San Jose. No Masters, terminou em quinto. Ele buscava chegar pela primeira vez às oitavas de final de um Mundial. Em Paris/2011 e Tóquio/2010, também foi eliminado antes disso.

Tudo o que sabemos sobre:
judôMundialBruno Mendonça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.