Reuters
Reuters

Após atrito com CBAt, Vanda Gomes é pega no doping

Atleta é suspensa após testar positivo para anastrozol em período fora de competição e pode ficar fora de disputas por até 2 anos

Estadão Conteúdo

08 Dezembro 2014 | 15h33

Quarta colocada do ranking brasileiro dos 200 metros e peça importante no revezamento 4x100 metros do Brasil no atletismo, Vanda Gomes está suspensa por doping. De acordo com comunicado emitido nesta segunda-feira pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), a atleta testou positivo para anastrozol em um exame surpresa realizado no dia 25 de setembro, fora do período de competição.

O anastrozol é um inibidor de aromatase, medicamento criado para o tratamento do câncer de mama, e utilizado, por atletas, para inibir a transformação do hormônio sexual masculino, a testosterona, na hormônio feminino, o estrogênio. Vanda foi comunicada do resultado analítico adverso e apresentou suas justificativas, rejeitadas pela CBAt. Depois, não solicitou o exame da amostra ''B''.

Como o prazo venceu na sexta-feira passada, Vanda foi suspensa provisoriamente pela CBAt e aguarda julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da CBAt, podendo ser suspensa por até dois anos.

Vanda criou polêmica ao disparar críticas após a eliminação do Brasil no revezamento 4x100m no Mundial de Moscou, ano passado. Falando ao vivo para a TV, reclamou que a equipe treinou pouco e que, por 40 dias, alimentou-se e dormiu mal. As declarações deflagram uma crise, a ponto de a CBAt decidir denunciá-la ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), pedindo que fosse suspensa. Suas companheiras em nenhum momento saíram em defesa de Vanda.

A CBAt respondeu não colocando Vanda na lista enviada ao ministério do Esporte pedindo a Bolsa Pódio pelo resultado do revezamento no Mundial. Para tanto, a entidade alegou que ela não correu a semifinal, que acabou servindo como critério para conceder a bolsa, uma vez que o Brasil não completou a final. Titular da equipe, Rosângela Santos correu a prova que colocou o Brasil na final, já sabendo que não teria condições físicas de participar de mais uma prova.

Caso seja punida pelo doping, Vanda vai perder os resultados do Troféu Brasil de Atletismo, em outubro. Na ocasião, fez o quarto melhor tempo do País na temporada nos 200m, o que a credenciaria para estar no revezamento 4x100m. Nos 100m, ela é oitava colocada. No ano passado, foi quinta no ranking em ambas as provas, ficando atrás de Ana Cláudia Lemos, Franciela Krasucki, Rosângela Santos e Evelyn dos Santos.

Mais conteúdo sobre:
atletismodopingVanda Gomes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.