Murad Sezer/Reuters
Murad Sezer/Reuters

Após bronze, Adriana critica presidente da Confederação

'Essa é para calar a boca do presidente da Confederação, que nunca acreditou no boxe', disse

WILSON BALDINI JR., Agência Estado

08 de agosto de 2012 | 12h10

LONDRES - O feito histórico obtido nesta quarta-feira não impediu que a pugilista Adriana Araujo disparasse uma série de críticas contra a estrutura do esporte no Brasil. E o alvo principal foi o presidente da Confederação Brasileira de Boxe, Mauro José da Silva.

Após perder para a russa Sofya Ochigava e ficar com o bronze na Olimpíada de Londres, a primeira medalha na modalidade desde que o peso mosca Servílio de Oliveira ganhou outro bronze no México, em 1968, Adriana disparou em tom áspero contra o dirigente: "Essa medalha serve para calar a boca do presidente da Confederação, que nunca acreditou em mim e no boxe feminino".

A principal reclamação da medalhista seria porque, durante a preparação, foi impedida por Silva de treinar com seu técnico Luis Dórea, um dos principais nomes da modalidade e que já comandou Acelino Popó Freitas. Atualmente, ele treina também Anderson Silva e Junior Cigano, do MMA.

A influência de Dórea pode, inclusive, levar Adriana a reorientar sua carreira mesmo após o bronze olímpico. Em 2016, disse que irá ao Rio apenas para "passear". Ela pretende agora ir para o boxe profissional ou para o MMA, o que explicaria parte de seu desabafo.

Adriana comentou ainda sobre a falta de estrutura do boxe feminino brasileiro. E garantiu esperar que a medalha possa mudar a situação. "Espero que essa medalha dê condições ao boxe feminino de ganhar respeito e credibilidade".

Sobre o embate desta quarta-feira, a brasileira reconheceu a superioridade da russa. "Tinha uma estratégia (de lutar no contra-ataque) e tentei colocar em prática. Acho que no primeiro assalto tive êxito, mas, depois, ela foi melhor na luta", finalizou Adriana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Daniel Alves: o garoto de Juazeiro que ganhou o mundo e espera brilhar no São Paulo
  • Sem Messi, seleção argentina é convocada para amistosos contra Chile e México
  • Coutinho ganha a camisa 10 e celebra empréstimo ao Bayern: 'Estou muito motivado'
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.