Wander Roberto/Divulgação - 1/6/2012
Wander Roberto/Divulgação - 1/6/2012

Após corte, Iziane adota silêncio para 'se preservar'

Ala da seleção de basquete não irá aos Jogos de Londres depois de cometer ator de indisciplina

estadão.com.br

20 de julho de 2012 | 12h15

SÃO PAULO - Depois de ser cortada nesta sexta-feira da seleção brasileira feminina de basquete que disputará os Jogos Olímpicos de Londres, a ala Iziane preferiu se calar neste momento complicado da sua carreira. Ela preferiu não dar entrevista agora para comentar a decisão da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), que alegou um ato de indisciplina cometido fora de quadra pela atleta como motivo da decisão.

Por meio de sua assessoria, porém, Iziane afirmou que "lamenta imensamente tal decisão, está muito triste com o ocorrido e procura se preservar neste momento difícil". A CBB não revelou a infração cometida pela atleta.

A nota oficial divulgada pela assessoria de Iziane também destacou que ela só irá dar entrevista para comentar o seu corte após o término dos Jogos Olímpicos, em decisão que visa não atrapalhar a seleção brasileira às vésperas do início da competição - a estreia do Brasil em Londres será no próximo dia 28, contra a França.

O comunicado oficial ressaltou que Iziane "sinceramente apoia e torce por suas companheiras e comissão técnica, acreditando que farão uma boa participação nos Jogos". E, para finalizar, a nota esclarece que a jogadora só irá comentar sobre o tal ato de indisciplina que provocou a sua ausência da Olimpíada após "pronunciamento oficial da CBB para (que ela possa) se pronunciar especificamente" sobre o assunto.

 

Iziane já tinha um histórico problemático na seleção.  Procurado pela reportagem, o ex-técnico da seleção e atual gerente da Liga Nacional de Basquete, Paulo Bassul, que teve problemas com a atleta quando comandava a equipe brasileira, não quis comentar o corte.

 

A ala permanece na França com a seleção, que joga hoje pelo Torneio de Lille, e aguarda decisão da CBB sobre a data de seu retorno ao Brasil. A confederação, no entanto, afirma que não tem mais nenhuma responsabilidade sobre Iziane.

 

 

Leia o comunicado na íntegra:

 

"É com grande descontentamento que informamos a confirmação da saída de Iziane Castro Marques da Seleção Brasileira de Basquete Feminino que irá disputar os Jogos Olímpicos de Londres.

 

A Confederação Brasileira de Basquetebol informa que a saída foi devido a um ato de indisciplina fora de quadra. Iziane lamenta imensamente tal decisão, está muito triste com o ocorrido e procura se preservar neste momento difícil.

 

Pede a todos que aguardem o término Jogos Olímpicos para se pronunciar, pois acredita que o foco do basquete feminino neste momento é na equipe do Brasil, nos Jogos Olímpicos e sinceramente apoia e torce por suas companheiras e comissão técnica acreditando que farão uma boa participação nos Jogos.

 

Sobre o ato Iziane procura aguardar o pronunciamento oficial da CBB para se pronunciar especificamente.

 

Obrigado a todos pelo apoio e torcida"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.