Após derrota na estreia, brasileiras enfrentam a Rússia

Equipe tenta manter o otimismo e técnico Luis Cláudio Tarallo afirma que surpresas podem ocorrer

AMANDA ROMANELLI, ENVIADA ESPECIAL / LONDRES, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2012 | 03h02

A seleção feminina de basquete teve um dia para esquecer a frustrante estreia na Olimpíada de Londres. Após a derrota contra a França, no sábado, por 73 a 58, a equipe precisa de uma façanha para conseguir a primeira vitória - as brasileiras enfrentam a Rússia, atual campeã europeia, a partir das 12h45 (de Brasília).

O Brasil está, reconhecidamente, no grupo mais difícil do torneio. Além de francesas e russas, também enfrentarão a Austrália e a Grã-Bretanha.

A partida contra as francesas era considerada chave para se buscar uma classificação melhor dentro do grupo. Com uma vitória, ficava mais palpável ao Brasil sonhar com a 3.ª posição e, supostamente, fugir dos EUA nas quartas de final. Mas, já com uma derrota, parece ser pouco provável que a seleção possa lutar por algo além da 4.ª posição.

Irritada com a atuação do time na estreia, a ala Karla disse que o Brasil não está pensando em colocação. "Estamos concentradas no próximo jogo. Não estou aqui para pensar em classificar em 4.º lugar. Se fosse isso, entregaria a camisa e voltaria para casa."

O técnico Luis Cláudio Tarallo acredita que surpresas podem ocorrer no torneio. "A chave é muito difícil e uma equipe pode tirar pontos das outras. Mesmo equipes com favoritismo podem ser surpreendidas."

Outros jogos. Ainda hoje, pelo grupo do Brasil, jogam Canadá x França e Grã-Bretanha x Rússia. Pelo Grupo A as partidas serão Croácia x China, República Checa x Turquia e Angola x Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.