Ed Jones/AFP
Ed Jones/AFP

Após doping em Sochi-2014, CAS reforça presença nos Jogos de PyeongChang

Corte Arbitral do Esporte terá dois escritórios à disposição dos atletas ao longo de todo o evento

Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2018 | 13h18

Após os casos de doping sistemático dos atletas russos nos Jogos de Sochi-2014, a Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) terá uma equipe reforçada em PyeongChang, que sediará os Jogos Olímpicos de Inverno, na Coreia do Sul, no próximo mês.

Nesta Olimpíada, a CAS terá dois escritórios à disposição dos atletas ao longo de todo o evento, que será realizado entre os dias 9 e 25 de fevereiro. Uma delas será a Divisão Ad hoc, que já é tradição nos principais eventos esportivos do mundo. Servirá para atender pequenas disputas entre esportistas e dirigentes nos Jogos.

O outro escritório vai receber a Divisão Antidoping da CAS, como foco em violações dos testes que causaram polêmica há quatro anos. Em Sochi, houve casos de doping sistemático, contando com o apoio de autoridades e governantes locais, que ajudaram a esconder e mascaras amostras positivas de atletas russos.

O caso ganhou repercussão mundial e gerou ao esporte russo a proibição de participar desta edição dos Jogos Olímpicos de Inverno. Atletas do país, dependendo de liberação específica por parte do Comitê Olímpico Internacional (COI), poderão competir sem representarem a bandeira russa.

Esta divisão contará com integrantes selecionados pelo Conselho Internacional de Arbitragem do Esporte (ICAS), uma entidade independente que atua sob a supervisão da CAS. Segundo a entidade, todos os membros deste grupo têm experiência na área - são advogados, juízes e professores especializados em esportes e arbitragem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.