Yoan Valat/Efe
Yoan Valat/Efe

Após etapa paralisada por granizo, colombiano assume liderança da Volta da França

Egan Bernal toma a primeira posição do ciclista francês Julian Alaphilippe a dois dias do fim da competição

Redação, Estadão Conteúdo

26 de julho de 2019 | 13h42

Perto de sacramentar uma conquista histórica para o seu país, o ciclista francês Julian Alaphilippe, da equipe Deceuninck-Quick-Step, perdeu a camisa amarela, concedida ao líder da Volta da França, em uma atribulada disputa nesta sexta-feira. Faltando apenas dois dias para o fim da tradicional competição, a 19ª etapa precisou ser interrompida antes do fim por conta de uma inesperada chuva de granizo.

A rara paralisação aconteceu na descida da região mais alta da prova, entre Saint-Michel-De-Maurienne e Tignes, a 22 quilômetros do fim da etapa. Na sequência da subida até o ponto mais alto da competição, com 2.770 metros, o trajeto passou a se tornar perigoso em razão do granizo, que acumulou e precisou ser removido com tratores. Mesmo assim, a pista seguiu perigosa para a sequência da disputa.

O diretor da Volta da França, Christian Prudhomme, acabou decidindo pela paralisação da prova antes do fim da trajetória programada para esta sexta. E decidiu que os tempos seriam definidos pela chegada ao Col d'Iseran, o topo da região mais alta. E, naquele momento, o colombiano Egan Bernal era quem liderava a competição.

O ciclista da equipe Ineos estava com vantagem de 2min07s sobre Alaphilippe, diferença suficiente para superá-lo na classificação geral. O especialista em subida já vinha reduzindo a vantagem para o líder nos últimos dias. Ele começou a sexta na segunda posição geral, a apenas 1min30s do então dono da camisa amarela.

Por conta da interrupção da prova, a organização definiu que a etapa não terá um vencedor. Porém, computou os tempos até o cume do trajeto. Assim, Bernal começará a decisiva penúltima etapa da competição com 45 segundos de vantagem sobre Alaphilippe e 1min03s sobre o galês Geraint Thomas, seu companheiro de equipe e atual campeão.  

A etapa do penúltimo dia da competição é considerada, na prática, a disputa final entre os ciclistas. É geralmente quando se define o campeão. A última etapa, no domingo, costuma ser simbólica, com o desfile dos atletas pelas ruas de Paris até a famosa avenida Champs-Elysées.

Alaphilippe, que liderou durante a maior parte da competição, lamentou a perda da primeira posição. "Não acredito que eu consiga recuperá-la. Fui superado por um rival mais forte que eu e tenho que aceitar isso", declarou o ciclista, que sonha acabar com o jejum de títulos de franceses na tradicional prova - isso não acontece desde 1985.

A queda de Alaphilippe para a segunda posição não foi o único baque sofrido pela torcida francesa nesta sexta. Mais cedo, o também ciclista da casa Thibaut Pinot desistiu da competição em razão de uma contusão na perna esquerda. Depois de uma forte performance nos Pirineus, ele estava a 1min50s do compatriota. No entanto, Pinot sucumbiu diante das dores e anunciou sua desistência em meio a lágrimas.

Tudo o que sabemos sobre:
ciclismo [esporte]Volta da França

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.