Após Euro, Polônia estuda sediar Olimpíada de Inverno

Depois de sediar com sucesso a Eurocopa deste ano em parceria com a Ucrânia, a Polônia já estuda se candidatar para sediar a Olimpíada de Inverno de 2022 juntamente com outro país vizinho, a Eslováquia, com quem faz fronteira ao sul.

AE, Agência Estado

27 de novembro de 2012 | 16h45

O primeiro-ministro Donald Tusk afirmou nesta terça-feira que está entusiasmado com a ideia, mas que a candidatura depende da previsão orçamentária num momento em que a Europa ainda tenta se reerguer de uma crise financeira.

Diferentemente dos eventos futebolísticos, que têm países como sede, nas competições olímpicas são escolhidas cidades. Por isso a proposta seria inovadora, envolvendo duas nações. Pelo lado polonês, as disputas "urbanas" (como curling e hóquei) ocorreriam em Cracóvia, enquanto os esportes de neve seriam em Zakopane (Polônia) e em Poprad-Tatry(Eslovênia), cidades distantes cerca de 60km entre si.

Zakopane já tentou ser candidata aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006, enquanto o resort de Poprad-Tatry falhou ao tentar receber a Olimpíada de 2002. A esperança agora é numa candidatura conjunta. Suíça, Ucrânia, Espanha e Noruega também quererem a competição, que acontecerá na Europa depois de passar pela russa Sochi (2014) e pela sul-coreana Pyeongchang (2018). A escolha da cidade sede dos Jogos de 2022 acontecerá em 2015.

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíada de Inverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.