Após fanfarronice de rival, Klitschko tem luta adiada por motivo de lesão

Apenas dois dias depois de ver o seu próximo desafiante, o britânico Tyson Fury, ser protagonista de um ato de fanfarronice na entrevista coletiva de promoção da luta na qual defenderá cinturões de campeão mundial peso pesado, Wladimir Klitschko precisou adiar a disputa do combate que estava marcado para acontecer no próximo dia 24 de outubro, em Dusseldorf, na Alemanha.

Estadão Conteúdo

25 de setembro de 2015 | 12h08

O pugilista ucraniano de 39 anos informou nesta sexta-feira que sofreu uma lesão no tendão em um treinamento. Ele rompeu um tendão da panturrilha e assim não poderá defender na data inicialmente prevista a condição de detentor dos cinturões da Associação Mundial de Boxe (AMB), da Organização Mundial de Boxe (OMB) e da Federação Internacional de Boxe (FIB).

Ele já iniciou tratamento na última quinta, quando se lesionou, e afirmou por meio de um comunicado que "está ansioso pela luta". "Estou realmente chateado por não estar pronto para o boxe em 24 de outubro", disse o pugilista, prometendo em seguida que fará "todo o possível para estar preparado o mais cedo possível".

Uma nova data para o combate será anunciada na próxima semana, depois de Klitschko ser submetido a novos exames que determinarão o tempo previsto de afastamento do boxeador dos ringues. Dusseldorf será mantida como palco da luta, na qual o ucraniano irá defender uma invencibilidade de 11 anos. Fury, por sua vez, está invicto com 24 vitórias em 24 combates.

O FANFARRÃO - Na última quarta-feira, o pugilista britânico foi protagonista de um ato bizarro no evento de promoção da luta, em Londres. Ele compareceu ao Hotel Hilton, local da entrevista coletiva, fantasiado de Batman e se sentou na cadeira reservada para ele à frente de uma mesa. Em seguida, um homem vestido de Coringa adentrou ao recinto com a intenção de interromper o boxeador, que saltou sobre a mesa e foi para cima do vilão clássico do super-herói do cinema.

Ao saltar sobre a mesa, Fury derrubou no chão os cinturões de campeão dos pesados que Klitschko exibia em uma mesinha de apoio no local e depois nocauteou o dublê de Coringa. Em seguida, em uma cena armada para promover o combate, o britânico começou a falar alto apontando o dedo para os integrantes da coletiva, entre eles Klitschko, que foi avisado que "seria o próximo" a ser derrubado após ter protagonizado a cena bizarra segundos antes. Isso tudo com uma trilha sonora clássica do Batman ao fundo.

Tudo o que sabemos sobre:
boxeWladimir Klitschko

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.