Após fim de disputas do dia, brasileiros torcem por havaiano contra Mick Fanning

A torcida brasileira está com Jamie O''Brien. O local havaiano vai encarar o australiano Mick Fanning na terceira fase do Pipe Masters, etapa final do Circuito Mundial de Surfe, e, se vencer, abrirá o caminho para que Filipe Toledo, Adriano de Souza, o Mineirinho, e Gabriel Medina lutem pelo título mundial. "Agora o cara que me recebeu na casa dele aqui em Pipeline vai poder me ajudar a ser campeão mundial. Não poderia ter alguém melhor que ele para pegar o Mick", afirmou Mineirinho.

PAULO FAVERO, Enviado especial ao Havaí, Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2015 | 21h45

Jamie O''Brien é considerado uma lenda no North Shore do Havaí. Tem programa de televisão, faz comerciais na televisão, tem um estilo sarcástico e é considerado um dos maiores especialistas nos tubos de Pipeline. Não é raro vê-lo entrando no mar com duas pranchas e trocando elas dentro da mesma onda, numa sincronia incrível: ele entra na onda em cima de uma prancha e segurando outra debaixo do braço, aí faz um movimento rápido, descarta o equipamento sob seus pés e sobe na outra prancha.

Ele também encara muitas vezes ondas em botes com muitas pessoas ou em cima de pranchas gigantes para mais de dez surfistas. Por todo seu conhecimento da onda de Pipeline, ele é tido como o nome mais indicado para promover a primeira queda de um forte candidato ao título no Pipe Masters. "Estou apostando muito no Jamie, ainda bem que não sou eu contra ele nessa fase", explicou Mineirinho, que coincidentemente está hospedado na casa do havaiano em Pipeline.

"Ele me recebeu de braços abertos e a casa dele fica na frente da praia. De lá eu posso ver se tem ondas e vou para o mar praticar. Eu me dediquei muito a essa onda, abdiquei de muita coisa para realizar esse sonho. O jogo não acabou, preciso estar mais forte do que nunca na terceira fase", afirmou Mineirinho, que vai enfrentar Glenn Hall na terceira fase. "Estou feliz de ter avançado, principalmente contra um gigante, que é o Jack Robinson, que é o novato de Tríplice Coroa Havaiana. Ele tinha muito peso, mas o superei na repescagem."

Se Mineirinho tirou a jovem sensação Jack Robinson, Filipinho despachou o veterano Bruce Irons, convidado do evento. Surfando com consistência, o brasileiro fez 14,23 contra 5,07. "Quando era criança, eu via muito o Bruce surfar e para mim é uma honra competir contra ele. É como ganhar um campeonato", afirmou Filipinho, que vai encarar outro havaiano, Mason Ho.

Já Gabriel Medina, que descansou nesta sexta-feira, terá pela frente Jordy Smith na terceira fase. Para Medina, a chance de título é um pouco menor, pois ele depende de tropeços de Fanning, Filipinho e Mineirinho para a situação ficar mais confortável. Pela previsão de ondas em Pipeline, é bem possível que a competição retorne apenas na terça-feira, quando chegará com força uma nova ondulação. Nesse panorama, a etapa pode terminar na quarta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
surfeCircuito MundialPipe Masters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.