Reuters
Reuters

Após não fazer exame, medalhista olímpica da canoagem é suspensa por 4 anos

Inna Osypenko-Radomska, de 35 anos, subiu no pódio nas quatro últimas edições dos Jogos

Estadão Conteúdo

29 Agosto 2018 | 13h38

A Federação Internacional de Canoagem (ICF, na sigla em inglês) anunciou nesta quarta-feira a suspensão de Inna Osypenko-Radomska, que foi campeã olímpica em 2008, por quatro anos, após se recusar a realizar um exame antidoping.

A entidade gestora da canoagem afirmou que Osypenko-Radomska, que conquistou medalhas nas quatro últimas edições dos Jogos Olímpicos, se recusou a realizar um teste fora do período de competições.

A canoísta de velocidade, de 35 anos, foi ao pódio nas edições de 2004, 2008 e 2012 da Olimpíada competindo pela Ucrânia, incluindo o ouro no K1 500 metros nos Jogos de Pequim. Ela, então, se naturalizou e passou a competir pelo Azerbaijão. E faturou o bronze no K1 200m na Olimpíada de 2016, no Rio.

Osypenko-Radomska pode apelar à Corte Arbitral do Esporte contra a sua punição. "Uma suspensão de quatro anos envia uma mensagem clara para todos os nossos atletas de que se espera que eles cumpram as regras", afirmou Simon Toulson, o secretário-geral da ICF.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Canoagem doping Inna Osypenko-Radomska

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.