Divulgação
Divulgação

Após nova cirurgia, estado de Ricardo do Santos é gravíssimo

Surfista tem hemorragia contida depois de passar pelo quarto procedimento cirúrgico e volta à UTI do Hospital de São José

O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2015 | 11h45

Atualizado às 13h33

O surfista profissional Ricardo dos Santos, o Ricardinho, voltou para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Regional de São José depois de passar por uma nova cirurgia na manhã desta terça-feira. Os médicos conseguiram conter mais uma hemorragia, mas o estado de saúde do atleta é gravíssimo. Nesta segunda-feira, ele foi baleado três vezes após discutir com um policial militar em frente a sua casa, na Guarda do Embaú, em Santa Catarina, e passou por mais de sete horas de operações para estancar os primeiros sangramentos. 

Ricardinho passou a noite desta segunda-feira na Unidade de Tratamento Intensivo em observação e em coma induzido, sendo observado após a sequência de três cirurgias e transfusões de sangue. Porém, seu corpo não reagiu bem e uma nova hemorragia surgiu, gerando a necessidade da quarta operação. O surfista levou três tiros entre o tórax e o abdômen.

A discussão teria sido motivada pelo local em que o carro do policial estava estacionado, em frente à casa de Ricardo, que se encontra em obras. O avô do atleta alega que solicitou ao PM a retirada do automóvel para que a reforma continuasse, mas o policial se recusou e, ao tirar satisfações, Ricardo foi baleado três vezes.

O policial militar Luiz Brentano foi preso em flagrante após o crime, junto de seu irmão, que também teria participado da ação. O profissional pertence ao 8º batalhão de Joinville, no Norte do estado, e estava de folga. Ele alega legítima defesa e afirma que efetuou os disparos após ser ameaçado. A polícia segue investigando o caso.

O atentado a Ricardo comoveu o mundo do surfe brasileiro e internacional. Em frente ao hospital em que está internado, amigos e familiares aguardam mais notícias. Pelas redes sociais, o atleta recebeu diversas mensagens de apoio de fãs e de companheiros do surfe, inclusive de Gabriel Medina, mais novo campeão do circuito internacional, que é amigo pessoal de Ricardinho. "Muito triste com a notícia , mas Deus vai te guardar, irmão. Estamos em oração por você, força irmão! Tô contigo", escreveu Gabriel nas redes sociais.

O atleta ainda necessita de doações sanguíneas, por conta das muitas hemorragias que sofreu. As doações que podem ser feitas no Hemosc de Florianópolis. Qualquer tipo de sangue é aceito. O local fica na Avenida Prof. Othon Gama D'Eça, número 756, no centro da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.