Washington Alves/Light Press
Washington Alves/Light Press

Após polêmica, Riascos tem rejeitado o pedido de rescindir com o Cruzeiro

Atacante ofendeu o clube em uma entrevista após um jogo no Brasileirão

O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2016 | 17h17

A novela envolvendo o atacante Riascos e sua tentativa de deixar o Cruzeiro parece não ter fim. Nesta terça-feira, o Tribunal Superior do Trabalho de Brasília rejeitou o pedido do atleta em rescindir o contrato com o clube mineiro na Justiça.

Riascos foi afastado pela diretoria celeste após criticar publicamente o time mineiro. "Não está normal, não estou feliz por tudo isso que está acontecendo. Temos que procurar uma solução, não podem tirar minha felicidade para vir jogar nesta m... aqui", disse ele, em entrevista logo após a derrota por 2 a 0 para o Fluminense, no dia 17 de julho.

Depois do episódio, o jogador nunca mais apareceu no clube e, alegando que se sente ameaçado pela torcida, tenta a todo custo se livrar do vínculo na Justiça, dizendo que "mantém-se atrelado contra a própria vontade ao antigo empregador, sem estar preservada sua liberdade constitucionalmente garantida". O atacante chegou a vencer o caso no Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais e teve a rescisão de contrato publicada pela CBF, mas o Cruzeiro contestou e levou o caso a âmbito nacional.

Contratado em 2015, depois de boas temporadas no futebol mexicano, Riascos, de 30 anos, nunca caiu nas graças da torcida, já que marcou apenas um gol com a camisa do clube. Seu melhor momento no Brasil foi pelo Vasco, onde, no início de 2016, se sagrou campeão carioca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.