Alexander Nemenov/AFP
Alexander Nemenov/AFP

Após punição da Wada, Rússia diz manter preparação para os Jogos de Tóquio-2020

Presidente do Comitê Olímpico da Rússia explica que atletas sem ligações com doping podem competir

Redação, Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2019 | 10h34

O presidente do Comitê Olímpico da Rússia, Stanislav Pozdniakov, afirmou nesta quarta-feira que os atletas sem ligações com casos de doping podem manter, sem qualquer alteração, as suas preparações para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, apesar da condenação de quatro anos de suspensão internacional imposta pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês).

"Continuam normalmente os preparativos para os Jogos Olímpicos (de 2020) e de outros grandes eventos esportivos", afirmou Stanislav Pozdniakov, nesta quarta-feira, em declaração dada à agência russa de notícias Interfax.

Na última segunda-feira, a Wada condenou o esporte russo a quatro anos de banimento das grandes competições internacionais, período durante o qual vai ficar afastado de Jogos Olímpicos e Mundiais, incluindo o de futebol, em 2022 no Catar, mas permitindo e prometendo o apoio à participação dos atletas "limpos", sob bandeira neutra.

Por sua vez, o ministro dos Esportes da Rússia, Pavel Kolobkov, afirmou que esta decisão não vai afetar a organização de competições esportivas em solo russo que foram planejadas com antecedência. "Estou convencido que as federações internacionais (de cada modalidade) vão suportar o nosso direito de organizar estes eventos", frisou.

A cidade russa de São Petersburgo vai receber três jogos da fase de grupos da Eurocopa de 2020 em junho do ano que vem, bem como um duelo das quartas de final em julho. A mesma cidade vai receber a final da Liga dos Campeões em 2021.

A Wada aplicou esta sanção por conta do esquema de doping com apoio estatal, revelado há cerca de seis anos, e à obstrução na investigação de pelo menos 145 casos, com alteração ou eliminação dos dados do laboratório de Moscou, sendo alguns ocorridos até o último mês de janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.