AP
AP

Após queda, Daniele Hypolito revela que erro de irmão a atrapalhou

Ginasta caiu em dois elementos de sua apresentação de solo nas eliminatórias femininas

AE, Agência Estado

29 de julho de 2012 | 09h58

A família Hypolito vai voltar de Londres para o Brasil com uma participação olímpica para esquecer na bagagem. Tanto Diego quando Daniele sonhavam em ir longe, mas atuações ruins no solo tiraram os dois da briga por medalhas. Ele errou antes, caindo de barriga na sua apresentação nas eliminatórias da ginástica artística masculina, no sábado. Ela viu o erro do irmão, competiu nervosa neste domingo, e fez ainda pior, caindo em dois elementos de sua apresentação de solo nas eliminatórias femininas.

Aos 27 anos, a experiente Daniele não esconde que o erro do irmão mais novo a atrapalhou. "Claro que a gente sabe o como é importante se concentrar, mas eu e meu irmão somos muitos ligados. Foi difícil", explicou a ginasta, veterana de outras três Olimpíadas. Após 33 atletas se apresentarem, ela tem a segunda pior nota do solo, aparelho em que até sonhava com uma vaga na final.

Daniele tem consciência de que já se despediu das competições nos Jogos de Londres. Ainda assim, acredita que tanto ela quanto o time brasileiro cumpriram bem os seus papeis. "Queríamos fazer o melhor e conseguimos, apesar dos erros. Sou uma perfeccionista e me cobrei muito para compensar na trave os problemas do solo. Depois de tudo o que aconteceu, queríamos dar o máximo", comentou a ginasta.

O Brasil foi a Londres na ginástica artística feminina desfalcado. Jade Barbosa se recusou a assinar o termo de compromisso e não foi convocada. Laís Souza, sua substituta, e Adrian Gomes foram cortadas por lesão. E Harumy de Freitas, convocada na quinta-feira - não participou do treino de pódio, portanto -, não foi bem na trave, único aparelho em que competiu.

"A Harumy nunca participou de um Mundial, por exemplo, e hoje (domingo) foi a primeira vez que ela pisou na arena. Todo mundo precisou se superar e por isso tivemos aquele abraço. Foi um momento nosso para desabafar e conversar", explicou Daiane dos Santos, relembrando um abraço de todo o grupo, ao fim da apresentação.

Depois de três equipes se apresentarem, o Brasil está em último, com 161.295 pontos, atrás de Itália (168.397) e Austrália (166.721). Apenas oito das 12 equipes que estão em Londres vão à final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.