Após segundo acidente, Fifa diz que segurança 'é primordial'

Obras na Arena Corinthians têm três mortes registradas

Agência Estado

29 de março de 2014 | 20h01

SÃO PAULO - Poucas horas após o segundo acidente ocorrido nas obras do Itaquerão, a Fifa e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa emitiram comunicado no qual lamentaram a morte do operário Fabio Hamilton da Cruz e afirmaram que "segurança é primordial".

"Para o COL, a Fifa e as autoridades brasileiras, segurança é primordial. Estamos no aguardo do relatório oficial das autoridades", registrou a Fifa, em nota, sem apontar responsáveis pelo novo acidente no estádio do Corinthians.

"A Fifa e o Comitê Organizador Local lamentam profundamente a morte do operário Fabio Hamilton da Cruz após um acidente que ocorreu neste sábado na Arena de São Paulo. É com grande tristeza que enviamos nossas sinceras condolências à família e aos colegas", completou a entidade.

O acidente é o segundo registrado no Itaquerão, que receberá o duelo entre Brasil e Croácia, na abertura da Copa, além de mais cinco jogos. Em novembro do ano passado, Fábio Luiz Pereira, de 42 anos, e Ronaldo Oliveira dos Santos, de 44 anos, morreram após o desabamento de um guindaste durante a instalação de parte da cobertura do estádio.

Ao todo, já são oito mortes de funcionários ligados às obras levantadas para a Copa do Mundo. Em Manaus houve quatro óbitos e, em Brasília, um operário morto em ação, desde 2012. Destes apenas um não morreu em decorrência de acidente. José Antônio da Silva Nascimento, de 49 anos, faleceu após sofrer um enfarte em 14 de dezembro do ano passado na Arena Amazônia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.